Iniciativa unitária galega e astur-leonesa para reivindicar umha Lei de Línguas e a co-oficialidade em Castela e Leom

10 de Janeiro de 2004

Fruto das conversas e negociaçons mantidas entre diversas entidades de promoçom e defesa das línguas galega e astur-leonesa que desenvolvem a sua actividade no território da actualmente existente Comunidade Autónoma de Castela e Leom, entre as quais se acha a Associaçom Fala Ceive (colectivo cultural berziano que tem como principal missom a defesa da língua galega nesta comarca galega hoje sob administraçom castelhano-leonesa), as entidades Románia Minor, Instituto Filolóxico Lleonés e Fala Ceive acabárom de assinar um acordo que a seguir apresentamos na sua literalidade.

 

Comunicado de imprensa de Romania Minor, do Instituto Filolóxico Lleonés e de Fala Ceive

No passado dia 29 de Dezembro de 2003, reunidos na cidade de Leom os representantes da associaçom Romania Minor - Instituto de Estudos Románicos, do Instituto Filolóxico Lleonés e da asociaçom Fala Ceive, que trabalham em prol dos direitos lingüisticos dos falantes de astur-leonés e galego, acordárom:

1) Continuar com a atitude de respeito e reconhecimento mútuos, e trabalhar na criaçom de novas linhas de diálogo e colaboraçom.

2) O respeito e reconhecimento das zonas lingüísticas respectivas, e utilizaçom do diálogo para resolver qualquer discrepáncia.

3) Exigir à Junta de Castela e Leom o respeito pola toponímia em língua astur-leonesa e galega, permitindo a rotulaçom nestas duas línguas.

4) Reclamar também a incorporaçom ao currículo das matérias de Língua e Literatura Galega e Astur-Leonesa em todos os níveis do ensino como disciplinas de seu. As línguas galega e astur-leonesa terám o nível de línguas propostas, quer dizer voluntárias para o alunado, mas todos os centros terám a obriga de as ofertar.

5) As nossas associaçons trabalharám para a criaçom de umha plataforma para a defesa das línguas mininoriatárias de Castela e Leom.

6) Exigimos também das autoridades competentes o cumprimento desde já das disposiçonss da Carta Europeia das Línguas Minoritárias, a declaraçom do astur-leonés e do galego como línguas oficiais da Comunidade Autónoma de Castela e Leom. A elaboraçom de umha Lei de Uso, com o seu respectivo regulamento para o desenvolvimento da mesma, em que se reconheça e regulamente o uso das línguas da comunidade autónoma na administraçom, etc.

7) Finalmente, convidamos todas as associaçons que trabalham na defesa do astur-leonés e do galego a se incorporarem a esta iniciativa.


Em Leom a 29 de Dezembro de 2003.

O representante do Instituto Filolóxico Lleonés: Hector Xil

O representante de Fala Ceive: Alberto Gómez

O representante de Romania Minor: Xavier Frías


Voltar à página principal