Prestige: continuam a chegar 6 toneladas de fuelóleo por dia à costa galega

19 de Janeiro de 2004

Um mês depois de que Manuel Fraga afirmasse que "o Prestige é pré-história", continuam a chegar 6 toneladas de fuelóleo às costas da Galiza cada dia, segundo reconheceu o comissionado para assuntos do Prestige, David Sánchez.

A versom oficial fala do efeito dos temporais do inverno, que remexe o fuelóleo depositado nos fundos marinhos elevando-o à superfície para depois chegar à costa galega. Esta explicaçom confirma o alto grau de contaminaçom ainda presente na plataforma oceánica, com umha grossa camada de fuelóleo existente sob a areia que a oculta.

Mugia, Carinho e Fisterra som as zonas mais prejudicadas pola nova chegada de fuelóleo procedente dos fundos marinhos e dos rochedos costeiros, sendo recolhidas seis toneladas por dia.

O comissionado descarta que seja o próprio barco que esteja a largar mais fuelóleo, afirmando que "nada se pode fazer já e só resta esperar a sua lenta dissoluçom no ambiente". Segundo David Sánchez, o barco perde entre cinco e dez litros diários como máximo. Em funçom dos antecedentes quanto a enganos por parte dos responsáveis institucionais do desastre do Prestige, acham-se em falta dados de organismos independentes que situem o estado actual do desastre na sua verdadeira dimensom.


Voltar à página principal