Concentraçom em Toques em contra do alcaide e agressor Jesus Ares

2 de Fevereiro

Mais de umha centena de pessoas concentrárom-se no passado sábado 31 de Janeiro diante do Paço do Concelho de Toques em protesto polos factos de volência machista ocorridos nesta vila e contra a atitude que o PP adoptou sobre o caso.

Várias vizinhas e vizinhos da vila somárom-se à concentraçom contra o alcaide Jesús Ares, na qual se pudérom escuitar gritos contra do presidente da Cámara, contra o PP e em apoio à rapariga agredida polos abusos sexuais de Jesus Ares.

Momentos mais tarde, @s manifestantes dirigírom-se em caravana de carros para Melide, vila onde mora Jesus Ares, concentando-se de novo diante da morada do agressor, para a seguir, sob a legenda de A violência machista tem cúmPPlices PPederastas, percorrer o centro da vila cortando o tránsito.

No seu comunicado, as organizadoras do acto, as mulheres da Casa Encantada de Compostela, denunciavam o desamparo da Vítimas da Violência machista, bem como o silêncio e protecçom do agressor por parte do PP, que qualificou a agressom sexual como "minudência" e nom tomando as medidas pertinentes que obrigassem o acossador a abandonar o seu cargo; por isto pediam a demissom dos dirigentes do PP, assim como a inabilitaçom absoluta para o exercício de qualquer cargo público de Jesus Ares.

Voltar à página principal


Jesus Ares, típico produto da rede caciquista que sustenta o poder municipal do Partido Popular na Galiza