Morre umha trabalhadora na Corunha

19 de Dezembro de 2003

Maria Sanches Garcia, trabalhadora doméstica remunerada, faleceu na tarde da segunda-feira 15 de Dezembro ao cair dum sétimo andar quando limpava os vidros da casa onde trabalhava por horas.

Este acidente laboral passou despercebido para os sindicatos por diversos motivos: trata-se de umha trabalhadora doméstica com "contrato" a prazo, e portanto fai parte dese imenso colectivo de mulheres trabalhadoras galegas que desenvolvem o seu trabalho na mais absoluta precariedade na economia submersa, e nom se incluem entre as preocupaçons das burocratizadas centrais.

Mas Maria Sanches foi vítima das relaçons laborais impostas pola sociedade de classes consubstancial ao capitalismo, e ainda que nom faleceu num andaime, numha fábrica ou num polígono industrial, fazia parte da classe trabalhadora deste país, dos seus sectores mais marginalizados. Tinha umha filha de 21 anos e outro de 12 e o seu marido está desempregado.

Este trágico acontecimento vem incrementar o número de trabalhadoras e trabalhadores galeg@s que anualmente morrem no seu posto de trabalho pola ausência das mais elementares medidas de segurança. Actualmente, na Galiza morre cada três dias um ou umha trabalhadora, situando-se assim a nossa pátria no topo da sinistralidade laboral de toda a UE.

Voltar à página principal