NÓS-Unidade Popular ante a abertura de diligências pola manifestaçom popular do 13 de Março em Ferrol

NÓS-UP fijo pública a sua denúncia do início de acçons legais contra participantes na manifestaçom do dia 13 em Ferrol, diante do edifício da Junta da Galiza na cidade. O fiscal com jurisdiçom em Ferrol adiantou-se ao Fiscal Geral do Estado iniciando diligências que atentam contra um direito fundamental como é o de manifestaçom. A seguir, oferecemos o comunicado feito público por NÓS-Unidade Popular em Trasancos:

NÓS-Unidade Popular ante a abertura de diligências pola manifestaçom popular do 13 de Março em Ferrol

A Assembleia Comarcal de NÓS-Unidade Popular quer denunciar publicamente a celeridade repressiva com que a polícia espanhola, contando com a inestimável ajuda dos julgados ferrolanos, pretendem perseguir judicialmente e de maneira selectiva os sectores populares que se manifestárom contra o PP e a guerra no passado dia 13 de Março.

Segundo reconhecem diversos meios de comunicaçom e nós pudemos comprovar directamente em fontes dos Julgados, a Fiscalia da jurisdiçom ferrolana abriu diligências logo a seguir das manifestaçons, ao receber umha lista selectiva de pessoas participantes elaborada directamente pola Polícia espanhola. Efectivos policiais, vestidos à paisana, espiárom o transcurso da mobilizaçom espontánea e popular do dia anterior às passadas eleiçons espanholas, aproveitando para atacar judicialmente pessoas determinadas, entre as centenas que se manifestavam, escolhidas com critérios políticos.

A Junta eleitoral, a Polícia espanhola e a Fiscalia demonstram assim o seu carácter profundamente antidemocrático e repressivo, ao perseguir a livre e pacífica expressom anti-belicista e anti-governamental do povo ferrolano. Antes incluso de que o Fiscal Geral do Estado espanhol tomasse essa mesma iniciativa, já foi tomada na nossa cidade por esses agentes do espanholismo mais reaccionário.

NÓS-Unidade Popular pudo saber que a lista de pessoas acusadas foi elaborada a partir da informaçom dos polícias que figérom seguimento da manifestaçom no próprio dia 13, seguindo como critério de escolha aquelas pessoas significadas por fazerem parte de movimentos políticos e sociais anti-sistema, nomeadamente a esquerda independentista. Com efeito, filiad@s de NÓS-UP fôrom escolhidos propositadamente entre as centenas de manifestantes para, mais umha vez, tentar carregar repressivamente contra quem se situa decididamente em frente do anti-democrático e anti-galego Regime espanhol.

Longe de sentir-nos intimidados e intimidadas por estas sujas manobras repressivas, denunciamos esta operaçom repressiva, atentatória contra o exercício do direito de manifestaçom, que deixa em evidência a natureza dessa falsa democracia espanhola, tam alheia à nossa realidade nacional como aos nossos interesses como povo trabalhador galego.

Ferrol, Terra de Trasancos, 26 de Março de 2004


Voltar à página principal