Governo municipal presidido polo BNG privatiza a água em Moanha

2 de Junho de 2004

A organizaçom ecologista do Morraço Luita Verde reclamou ao Governo moanhês umha rectificaçom no processo privatizador de um serviço público fundamental como é a água.

O Governo municipal, presidido por José Manuel Milhám, do BNG, coligado com o PSOE e um grupo localista, apresentou já o expediente de privatizaçom do saneamento e depuraçom da água. Luita verde denunciou que sejam grupos ditos "de esquerdas" quem privatizem serviços públicos municipais, denominando-os "artifices de um despropósito".

Nom é a primeira vez que o BNG protagoniza um processo privatizador, agindo ao mais puro estilo neoliberal. Também em Ferrol, durante o governo de coligaçom BNG-PSOE, o alcaide Jaime Velho culminou o processo similar iniciado na candidatura anterior pola direita espanhola, deixando até hoje essa herança, que implicou um importante encarecimento do serviço para o conjunto dos povos.

Luita Verde adverte no caso de Moanha que novamente se verificará um aumento de tarifas para pagar a dívida de 1,3 milhons de euros que a Cámara municipal de Moanha mantém com a de Vigo desde 1991 e os 323.904 euros que deve à empresa Espina & Delfin, por obras na depuradora no passado verao.

Luita Verde afirma também que o Governo local moanhês oculta dados sobre o cánom de saneamento, e sobre a dívida com a Junta, que atinge os 300.000 euros. O colectivo ecologista denuncia que o projecto privatizador nem sequer inclui qualquer melhoramento na infraestrutura e na rede de saneamento, o que descarta que a privatizaçom vaia ter algum efeito positivo.


Voltar à página principal