Bassorá: o povo iraquiano resiste

23 de Março de 2004

Treze soldados do Reino Unido ficárom feridos em duas explosons registadas em Bassorá (sul do Iraque), onde está a maior parte das tropas británicas ocupantes do país. Os soldados atingidos polo ataque guerrilheiro fugírom envolvidos em chamas, ficando feridos por importantes queimaduras.

As explosons fôrom registadas durante umha manifestaçom antiimperialista que as forças ocupantes británicas pretendiam reprimir, acabando os soldados no hospital militar de Saibah, nos arredores de Bassorá, cidade onde estám mobilizados quase 10 mil soldados do Reino Unido que tenhem protagonizado todo o tipo de agressons e vexames contra a populaçom civil.

Lembremos que, depois do fim da guerra, há abertos inquéritos para investigar entre a tropa británica 37 casos de assassinatos de civis iraquianos, crianças incluídas, que som sem dúvida só umha ínfima parte dos casos verificados. Desde o metralhamento de manifestaçons até torturas a prisioneiros tenhem resultado na morte de um número indeterminado de civis. Os maus tratos por parte das tropas ocupantes contra a populaçom iraquiana é sistemática, quase sempre de maneira impune, incluindo nos casos menos graves pontapés e espancamentos na cabeça, abdome e entreperna, e nos mais graves violaçons, execuçons extrajudiciais e mortes durante sessons de torturas.

Porém, o povo iraquiano resiste.

 

Voltar à página principal

 

 

Um dos soldados británicos arde após o ataque guerrilheiro