Galeusca: "reflectimos a pluralidade de Espanha"


28 de Maio de 2004

A segunda organizaçom galega que se apresenta às Eleiçons europeias, o BNG, fai-no numha coligaçom das direitas regionalistas basca e catalá, chamada Galeusca. No acto mediático de início de campanha, protagonizado polo número um da lista, o catalám de CiU Ignasi Guardáns, esta coligaçom definiu as suas aspiraçons na identificaçom com "a pluralidade de Espanha".

Em concreto, onúmero um da lista autonomista de CiU-PNB-BNG afirmou ante as cámaras de televisom o objectivo estratégico da coligaçom direitista em que se integrou o BNG. Ignasi Guardáns afirmou: "reflectimos a pluralidade de Espanha".

De outra parte, só o PNB denunciou timidamente a ilegalizaçom da lista basca e independentista de HZ. CiU e BNG preferírom ficar caladas após a anulaçom de umha candidatura apoiada por mais de 40.000 assinaturas de cidadás e cidadaos bascos. Na Galiza, só NÓS-Unidade Popular tem condenado com firmeza o atropelo de direitos civis fundamentais que implica a ilegalizaçom da lista da esquerda abertzale basca.

Longe de qualquer "veleidade" soberanista, as três forças autonomistas de Galeusca, BNG incluído, evitam falar em termos de autodeterminaçom, preferindo reivindicar a "reformulaçom" do Estado espanhol na procura de umha integraçom das naçons periféricas no projecto nacional espanhol, o que fica em evidência nas palavras do candidato nº1 dessa candidatura.

Nestas eleiçons, só umha força galega, NÓS-UP, está a reivindicar claramente a autodeterminaçom nacional galega, rejeitando o modelo mercantilista e imperialista europeu reflectido na Constituiçom europeia que pretendem impor as oligarquias da Europa e o Estado espanhol.


Voltar à página principal

 

 

Ignasi Guardáns, número 1 de Galeusca, reivindica a espanholidade dessa aliança eleitoral