Cuba está em "alerta total" ante umha possível invasom ianque

13 de Maio de 2004

O embaixador cubano em Honduras, Alberto González, afirmou em conferência de imprensa que o seu Governo está a acelerar os preparativos para a defesa da Ilha ante umha possível agressom militar norte-americana.

Estám determinadas zonas de defesa, da responsabilidade de grupos de cuban@s que disponhem de armamento. O povo cubano está pronto para responder umha possível invasom estado-unidense que as autoridades cubanas vem "mais perto do que nunca umha conflagraçom militar", mas o governo revolucionário adverte ao vizinho imperialista que "se ousa invadir o nosso país, vai pagá-lo bem caro".

O diplomático cubano lembrou como ultimamente Washington tem acusado a Revoluçom cubana de produzir armas biológicas, um delírio semelhante ao das falsas armas de destruiçom em massa que precedêrom o ataque ao povo iraquiano. Além disso, os EUA tenhem incluído Cuba na lista negra de países que "protegem terroristas".

Após 45 anos de bloqueio ininterrompido, e ante a impunidade com que os EUA agem no palco internacional sob comando de Bush, nomeadamente a agressom genocida contra o Iraque, as autoridades cubanas manejam a invasom como hipótese cada vez mais provável e próxima.

Daí que Cuba acelere "a preparaçom militar do país", em palavras de Alberto González, "Estamos a preparar a guerra de todo o povo". Em simultáneo, o Partido Comunista Cubano está a convocar mobilizaçons de massas contra o endurecimento de medidas de bloqueio e agressom económica anunciado polos Estados Unidos. Na próxima sexta-feira, umha marcha popular percorrerá Havana contra o imperialismo ianque contra a Ilha.


Voltar à página principal