Continua o massacre sionista de palestinian@s com o apoio ianque e a cumplicidade da UE e ONU

18 de Maio de 2004

Na altura em que isto escrevemos, o número de mortes provocadas na operaçom militar sionista em Gaza atingiu já as 17 pessoas nas últimas horas, e continua. Com a escusa de destruir alegados túneis de tráfico de armas em Rafah, o exército de Israel está a desenvolver a maior ofensiva a grande escala contra a populaçom palestiniana desde o início da segunda intifada popular.

A Autoridade Nacional Palestiniana fijo um desesperado apelo para a intervençom internacional que detenha o massacre conduzido polos tanques, helicópteros e mísseis israelitas, que como outras vezes conta com o apoio do imperialismo norte-americano e a passiva cumplicidade dos principais organismos internacionais.

Para termos ideia da dimensom do massacre sistemático contra o povo palestiniano, a contagem oficial fala de 3.050 palestinianos e palestinianas mortas desde o começo da segunda Intifada, em Setembro de 2000, enquanto a resistência fijo 918 mortes entre as forças de ocupaçom e a populaçom israelita.

Destruiçom de casas, fogo real contra a populaçom civil e outras formas de agressom bélica indiscriminada estám a ser sistematicamente aplicados polo exército mandado pola extrema direita sionista governante em Israel, sem que por enquanto instituiçons internacionais como a UE ou a ONU tenham mexido um dedo para o evitarem.

Ante a impunidade que o sionismo está a encontrar nas suas acçons, o Governo de Sharon anunciou que a ofensiva vai continuar. Por seu turno, as diversas facçons da resistência nacional palestiniana anunciou a sua unificaçom para fazer frente aos ocupantes, apesar da manifesta inferioridade quanto à dotaçom armamentística frente um dos exércitos mais poderosos do planeta.


Voltar à página principal