NÓS-UP denuncia em Vigo a perseguiçom policial à sua actividade política

16 de Abril de 2004

NÓS-Unidade Popular difundiu um comunicado de protesto ante o assédio policial à sua militáncia em relaçom com a actividade de denúncia pública que a esquerda independentista realiza em Vigo contra o modelo de transporte actual nessa cidade. Reproduzimos a seguir o texto feito público por NÓS-UP:

"Na noite da passada sexta-feira 26 de Março, umha patrulha à paisana da polícia espanhola identificava dous vizinhos de Vigo quando realizavam umha colagem de panfletos no centro da cidade dentro da campanha que NÓS-Unidade Popular vem desenvolvendo para denunciar a intolerável situaçom do transporte colectivo sob a legenda "VITRASA: ROUBO DESCARADO". Segundo informou oralmente a polícia no momento da identificaçom, foi a própria empresa quem se pujo em contacto com o corpo repressivo que, obedientemente, mobilizou dous carros e quatro agentes para interceptar os independentistas na rua Colombo. Durante a mesma noite, a propaganda foi arrancada dos muros de toda a cidade; já em anteriores ocasions o serviço de limpeza de VITRASA foi mobilizado para retirar a propaganda que a esquerda independentista colocara em abrigos de passageiros e paredes.

NÓS-Unidade Popular é a única força política que denuncia publicamente a grave situaçom em que se acha o transporte urbano, sofrida principalmente polo povo trabalhador, e os responsáveis por esta nom estám dispostos a tolerar qualquer discrepáncia ao respeito, nom estám dispostos a que se questionem os desmedidos benefícios que obtenhem das vizinhas e vizinhos de Vigo. Desta vez decidírom enviar os seus polícias a intimidar quem exprima a sua crítica de maneira pública.

É por isto que NÓS-Unidade Popular considera estes factos um flagrante atentado contra a liberdade de expressom que afecta toda a vizinhança decidida a construir um Vigo do e para o Povo Trabalhador. Factos como estes nom devem ser passados por alto, as viguesas e vigueses tomamos nota.

Por último, de NÓS-Unidade Popular queremos manifestar que a nossa voz nom vai calar por muitos ataques, identificaçons ou boicotagens que soframos. Continuaremos denunciando publicamente e com nomes e apelidos aqueles que querem converter os nossos serviços públicos num negócio para uns poucos".

Voltar à página principal