ADEGA denuncia o aumento de 45% na emissom de CO2 procedente dos transportes na Galiza entre 1990 e 2001

5 de Novembro de 2004

A Associaçom para a Defesa Ecológica da Galiza (ADEGA) fijo público um comunicado em que denuncia como o transporte por estrada contribuiu decisivamente para o aumento, em 45%, das emissons de CO2 (causante do efeito estufa) no nosso país. De facto, depois das centrais térmicas, o transporte é o sector mais contaminante do ar, favorecendo a mudança climática. Calcula-se em 16,7% a responsabilidade dos transportes no total de emissons de gases que produzem o efeito estufa.

Segundo os dados que deu a conhecer a própria Conselharia do Ambiente da Junta da Galiza, no período entre 1990 e 2001, o incremento de emissom de gases provenientes dos transportes foi de quase 20 pontos, se bem o aumento foi geral quanto a emissons de gases na Galiza (por volta de 27%).

ADEGA assinala directamente o aumento do número de veículos (de 970.000 em 1900 para 1.450.000 em 2001) como causa determinante da evoluçom indicada, reflectido num aumento dos quilómetros percorridos por viatura e ano. Por outra parte, o esmorecimento do transporte por caminho de ferro, um dos meios menos poluentes, ajudou também a levar-nos à nefasta situaçom em que nos encontramos na actualidade, fora dos índices previstos polo próprio Protocolo de Kyoto.

A citada entidade ambientalista galega aponta para a necessidade de umha mudança integral na concepçom do sector dos transportes na nossa naçom. Cumpre reduzir as necessidades de deslocamento, promover meios de trasnporte menos poluentes (comboio, autocarros…) e reduzir o transporte por estrada e de aviom. Tais medidas, junto a umha reorientaçom económica que nos torne menos dependentes do petróleo som imprescindíveis e devem estender-se ao conjunto do planeta se quigermos salvar-nos do desastre ambiental a que nos conduz a lógica capitalista imperante no mundo.

 

Voltar à página principal

 

 

Um dia qualquer num dos acessos a umha das principais cidades da Galiza