Sectores operários incrementam a luita em Trasancos

1 de Outubro de 2004

Nos últimos dias vive-se um certo incremento do nível de confronto por parte de operári@s dos estaleiros galegos ameaçados com despedimentos massivos e privatizaçons polo Governo espanhol do PSOE.

A faisca saltou ontem ante o anúncio de que o Ministério espanhol da Defesa desviará para Puerto Real a construçom de um buque que polas suas características corresponderia aos estaleiros da comarca de Trasancos. Um "amanho" entre o ministro da Defesa José Bono e o presidente andaluz, do mesmo partido, serviu para mais umha vez discriminar a Galiza no reparto de carga de trabalho.

3.000 obreiros e obreiras tomárom os principais acessos a Ferrol e incendiárom barricadas à altura do porto, na auto-estrada, impedindo o acesso de camions com mercadorias. A contundência das acçons provocou a lamentável resposta contrária dos dirigentes sindicais pertencentes aos comités de empresa, que se empenhárom em pedir desculpas ante os meios de comunicaçom e chamar às vias pacíficas.

Essas vergonhosas declaraçons dos burocratas sindicais somam-se às reiteradas críticas ao simbólico lançamento de ovos, na manifestaçom do dia 26 de Setembro, contra Juan Fernández, empresário do sector naval e representante da direita localista no Governo municipal de Ferrol. Dirigentes sindicais e políticos dos principais partidos do sistema semelham mais preocupados por fazer que as manifestaçons resultem "simpáticas" aos meios de comunicaçom que por defender os direitos laborais de umha comarca suficientemente castigada nas últimas duas décadas.

Entretanto, ontem mesmo, militares espanhóis encanhonárom umha manifestaçom operária frente a um dos quartéis da cidade de Ferrol, ameaçando e insultando os obreiros e obreiras. Os mandos militares emitírom um comunicado justificando a actuaçom dos infantes de marinha por supostas provocaçons dos manifestantes, ao terem feito explodir um petardo em plena rua.

Como é costume, os mesmos meios de comunicaçom que chamam de "delinqüentes" e "vándalos" os trabalhadores que lançárom ovos ao político e empresário no dia 26, evitárom qualquer crítica à instituiçom castrense espanhola pola sua provocaçom com armas de fogo contra manifestantes.

Também como é costume, dentre as forças políticas com presença na comarca de Trasancos, só NÓS-UP saiu em apoio incondicional às medidas de pressom operárias na luita em defesa polos postos de trabalho.

 

:: Informaçons anteriores sobre o mesmo tema

- NÓS-Unidade Popular apoia TODAS as medidas de pressom operária em defesa dos postos de trabalho no sector naval (+...)

- Dezenas de milhares em defesa do emprego em Ferrol (+...)

- NÓS-UP anuncia que participará na mobilizaçom de domingo em Ferrol, denunciando o colaboracionismo entre as direcçons sindicais, PP e PSOE (+...)

- AGIR adere à manifestaçom em defesa da construçom naval pública (+...)

- Mobilizaçons operárias no Condado e Trasancos (+...)

- PP, PSOE, IF, BNG e IU condenam conjuntamente a reacçom d@s operári@s de IZAR frente à provocaçom de Juan Fernández (+...)

- O tenente de alcaide de Ferrol paga a sua prepotência ante trabalhadoras/es de IZAR (+...)

 

Voltar à página principal

 

 

Imagem do corte de tránsito de ontem em Ferrol, a cargo de trabalhadores e trabalhadoras da construçom naval