Antia Mato Bouças, ganhadora do I Certame Literário Feminista do Condado

A decisom do Júri do I Certame Literário Feminista do Condado, organizado pola Assembleia de Mulheres do Condado (AMC), foi premiar Antia Mato Bouças, residente em 9 Guilford st Londres wc1n dt , com o trabalho intitulado "A política do Biraderi", apresentado sob o pseudónimo de Aré.

A este I Certame Literário Feminista do Condado fôrom apresentados 11 trabalhos. O júri, conformado por Ilduara Medranho Gonçalves em representaçom da AMC; Noa Rios Bergantinhos, investigadora da história das mulheres galegas; Tareixa Nuñez Rodrigues, em representaçom das livrarias patrocinadoras, e Chus Suarez Nuñez, professora de ensino secundário do IES Pedra de Água, acordou premiar o trabalho ganhador com um accesit de 150 euros.

O trabalho premiado fica a disposiçom da AMC e os trabalhos nom premiados ficarám a disposiçom das autoras durante um prazo de dous meses umha vez atribuído o prémio. Após finalizar este período de tempo, serám destruídos.

Apesar do êxito desta primeira convocatória literária, a entidade organizadora, a Assembleia de Mulheres do Condado, denunciou a falta de escrúpulos e o engano a que se veu submetida polo anterior Governo municipal de Ponte Areas à hora de cumprir o acordo de entregar a ajuda de 300 euros para publicitar o I Certame Literário Feminista do Condado, tal como se tinha comprometido o ex-vereador do Desporto, Ensino e Juventude Francisco Xavier Abalde Garcia, e posteriormente Roberto Mera. Após diversas reunions e “boas palavras”, a Cámara municipal de Ponte Areas, como entidade patrocinadora do evento, incumpriu com os compromissos adquiridos, embora o anagrama da instituiçom acompanhasse de forma visível a propaganda do certame literário.

A AMC considera-se burlada por esta fraudulenta atitude que tam só constata a falta de seriedade dumha equipa de governo que dizia ser permeável com os movimentos sociais, mas que na prática nom cumpriu em matéria feminista com as mínimas reivindicaçons e reclamaçons realizadas polas mulheres feministas da comarca.

A AMC solicita do actual Governo municipal presidido por Salvador Gonzalez Solla que execute a decisom adoptada em Junta de Governo e entregue na maior brevidade de tempo a quantidade estipulada, pois é um compromisso institucional adoptado pola instituiçom municipal.

 

Voltar à página principal