Galiza, nos últimos lugares da Europa quanto a acesso à Internet

16 de Agosto de 2004

Segundo confirma o chamado Anuario SGAE 2004, o nosso país continua a ocupar os últimos lugares da Europa quanto a incorporaçom à Internet. No Estado espanhol, a galega é umha das comunidades autónomas mais recuadas nesta matéria, ao contrário da basca e a catalá, que se situam nos primeiros lugares junto à madrilena.

Em concreto, só 24,4% da populaçom da Comunidade Autonóma Galega acede à Internet, frente a 33,1% da basca e 32,% da catalá. Apenas Castela-A Mancha (20,9%), Rioja (22,8%) e Estremadura (23%) tenhem menor percentagem de populaçom com acesso a este meio. A média do Estado fica também muito à frente da Galiza, ao atingir 31,4% da populaçom. Como do costume, no relatório que citamos ficam sem contabilizar os galegos e galegas da faixa Leste nom incluída na CAG.

No contexto europeu, a Suécia situa-se à frente, com 76,9% dos seus e as suas habitantes a navegar pola Internet habitualmente. A seguir encontram-se a Holanda (66%), Dinamarca (62,5%), Reino Unido (58,8%), Alemanha (54,3%), Finlándia (50,7%) e Áustria (41,6%). Nos últimos postos situam-se a Letónia, com apenas 13,7% de utilizaçom, seguida da Lituánia, Grécia, Hungria, Portugal e Malta.

Durante os últimos anos, a maior parte das naçons com défices em matéria de novas tecnologias desenvolvêrom programas para favorecer umha maior incorporaçom das suas populaçons ao uso da Internet. Foi o caso da Irlanda, o País Basco, e outros. Mas tal nom aconteceu na Galiza, que mantém também umha posiçom periférica em matéria de novas tecnologias devido ao desleixo das administraçons públicas, que promovem o uso elitista e restrito da Internet, e às barreiras económicas para o acesso, todo o qual está a condenar os sectores economicamente mais desfavorecidos ao novo analfabetismo do século XXI.

 

Voltar à página principal