NÓS-UP solidariza-se com as três pessoas que serám julgadas por se manifestarem em defesa da liberdade de expressom

14 de Outubro de 2004

NÓS-Unidade Popular fijo público um comunicado de apoio às três pessoas que irám ser julgadas em Compostela no dia 15 de Outubro, com motivo da detençom que sofrêrom numha manifestaçom em defesa da liberdade de expressom decorrida no ano 2000 na capital da Galiza. Eis o comunicado difundido pola organizaçom independentista:

Defendamos a liberdade de expressom. Nom à repressom

A 15 de Outubro, serám julgadas em Compostela três pessoas detidas pola sua participaçom numha manifestaçom convocada pola extinta Assembleia Popular de Compostela (APC) em Maio do ano 2000. A mobilizaçom convocara-se na altura, em protesto polo ingresso em prisom de dous militantes da APC condenad@s pola realizaçom de umha pintada contra a intervençom da OTAN na Jugoslávia, e fora duramente reprimida pola polícia espanhola.

Os três encausados neste juízo fôrom detidos após umha brutal carga policial dirigida in situ polo que naquele momento era o comissário chefe em Compostela, Felisindo Plaza, a raiz da qual vários participantes da mobilizaçom tiveram que receber atençom médica. Porém, de um jeito que tam só se pode qualificar de indecente, os três detidos vam ser acusados de um delito de atentado contra agente da autoridade e de lesons polo que enfrentam umha petiçom fiscal de ano e meio de prisom.

Este julgamento vem ser mais um na longa listagem de processos, penas de cadeia, multas e sançons administrativas que recebe quem ergue a sua voz para denunciar as injustiças do poder que oprime o nosso povo. Listagem que é especialmente longa na nossa cidade entre @s militantes da esquerda independentista, mas na qual também se inscrevem participantes em luitas populares e operárias como a d@s trabalhadoras/es de CESPA ou a d@s vizinh@s do Eixo. Por mais que se tente criminalizar a luita popular falando de "grupúsculos radicais", o certo é que a repressom afecta todos aqueles sectores sociais que defendemos as liberdades e os nossos direitos.

De NÓS-UP queremos mostrar a nossa solidariedade com os três processados, em especial com Eduardo Sanches Maragoto e Jaime Sanches Quintela, actualmente militantes da nossa organizaçom, e manifestar a nossa absoluta repulsa por um juízo que nom é mais que umha outra amostra da negaçom do direito à liberdade de expressom e da permanência da perseguiçom da dissidência política por parte do Estado Espanhol.

NÓS-UP denuncia mais umha vez a atitude do PSOE e do BNG por restringir a liberdade de expressom na capital da Galiza e aplicar políticas de controlo social e repressom policial. Exigimos a imediata supressom de todos os artigos da Ordenança Geral de Meio Ambiente Urbano, agora rebaptizada como Ordenança Municipal de Publicidade Estática e Dinámica, que atentam contra a liberdade de expressom.

 

Voltar à página principal