Rebentam as contradiçons no BNG de Trasancos, com a demissom de dous vereadores em Ferrol

26 de Agosto de 2004

As contradiçons internas arrastadas polo BNG na comarca trasanquesa durante os últimos meses em relaçom com o projecto de Planta Regasificadora de REGANOSA em Mugardos nom pudérom ser ocultadas por mais tempo. Um vereador e umha vereadora do Bloque na Cámara Municipal de Ferrol demitírom-se para mostrar o seu desacordo com a posiçom autonomista nesse tema.

Tal como temos informado noutras ocasions, o BNG mantém posturas contraditórias face à instalaçom da Planta de Gás no coraçom da Ria de Ferrol, no Concelho de Mugardos. Nesse concelho, governado pola coligaçom BNG-PSOE com presidente da Cámara do BNG-UPG, a equipa de governo apoia incondicionalmente a posta em andamento da planta no seu solo. Lembremos que mais de 100.000 metros quadrados de Ria fôrom já recheados em Mugardos para a instalaçom de umha planta de gás que suporá umha grave ameaça para a segurança de muitos milhares de habitantes da comarca.

Também o BNG das Pontes, que governa com maioria absoluta, é firme defensor do projecto de REGANOSA, contra o critério da organizaçom local de Ferrol e da Assembleia Comarcal de "Ferrolterra", que reclama que o projecto seja transladado ao porto exterior, na entrada da Ria. Porém, e segundo denunciam militantes da organizaçon autonomista em Ferrol, manobras da maioritária UPG permitírom relegar as posiçons maioritárias mediante a fraudulenta utilizaçom dos cargos e representantes públicos em favor das teses pró-REGANOSA. É o caso do responsável comarcal, o ortegano Manuel Lopes Foxo, dos presidentes das cámaras pontesa e mugardesa (Vítor Guerreiro e José Várzea) e mesmo do responsável comarcal da CIG (Emílio Cagiao), do responsável do sector de Químicas do mesmo sindicato (Fermim Paz) e do próprio secretário geral da CIG (Suso Seixo), além do representante do Bloque no Congresso espanhol (Francisco Rodrigues). Todos eles som militantes da UPG e tenhem difundido insistentemente nos meios de comunicaçom um apoio que, segundo os sectores "críticos" da organizaçom, nom é acorde com as posiçons organicamente aprovadas pola militáncia.

A demissom de José Lastra e Maria Luísa Sábio, ambos do sector crítico ferrolano com a hegemonia da UPG, como vereadores da Cámara municipal de Ferrol, deixa a nu as diferenças no apoio a um projecto que vizinhança, ambientalistas e sector mariscador rejeitam com base em motivaçons ambientais, de segurança, económicas e de defesa do património. Também a esquerda independentista, através de NÓS-UP, tem manifestado em Trasancos o seu rejeitamento aos planos de REGANOSA, enquanto o BNG abala entre a proposta de translado do sector "crítico" e o incondicional apoio do aparelho da UPG, que sintomaticamente mantém fluidas relaçons com o Grupo Tojeiro, um dos promotores empresariais da planta regasificadora em Mugardos.

 

:: Mais informaçons sobre o projecto de Planta de Gás de Reganosa na Ria de Ferrol

:: Planta de Gás prevista em Mugardos pom em perigo importantes achados arqueológicos (+...)

:: Marcha popular contra a planta de gás em Mugardos (+...)

:: A CIG também contra a Ria de Ferrol: agora defende a construçom da Planta de Gás em Mugardos (+...)

:: ADEGA critica a "irresponsabilidade" da possível instalaçom da planta de gás em Mugardos (+...)

:: BNG insiste em reclamar umha planta de gás no interior da Ria de Ferrol (+...)


Voltar à página principal

 

 

O deputado Francisco Rodrigues lidera no interior do BNG as posiçons favoráveis à planta de gás no interior da Ria, que agora provocam a demissom de dous vereadores do Bloque em Ferrol