Projecto de campo de golfe ameaça integridade das Médulas

21 de Outubro de 2004

O grupo Ecologistas em Acçom denunciava recentemente ante a conselheira da Cultura da Junta de Castela e Leom o projecto de construçom dum campo de golfe nas Médulas, em concreto no cone de dejecçom de estéreis, no lugar denominado Chaos de Maseiros.

O espaço atingido por esta nova agressom contra o nosso património natural será dumhas 123 hectares, tendo previsto albergar um campo de golfe de 18 buracos, um centro de turismo rural -que a agrupaçom ecologista denuncia como um eufemismo para ocultar a construçom dum hotel-, e um clube de golfe. Porém, mais de metade destas 123 ha. nom estám directamente afectadas pola construçom do complexo, polo que parece que irám ser dedicadas à especulaçom imobiliária.

O lugar conhecido como Chaos de Maseiros situa-se dentro da zona arqueológica, ao ser o principal cone de dejecçom de estéreis da minha romana de ouro. O conjunto das Médulas está declarada"Bem de Interesse Cultural" desde 1931, Património da Humanidade desde 1997 e Monumento Nacional desde Agosto de 2002, data em que também se aprovou um Plano de Ordenaçom dos Recursos (PORN) para este enclave.

O projecto atingirá a um jazigo arqueológico catalogado na Carta arqueológica provincial, tratando-se, provavelmente, dum antigo povoado de mao de obra mineira. O "aberrante projecto", tal como é definido polo colectivo ecologista, conculca a letra e o espírito da própria Declaraçom de Monumento Natural das Médulas (Decreto 103/2002 de 1 de Agosto) assim como o PORN antes citado (Decreto 101/2002 de 1 de Agosto).

Se bem o PORN contém numerosas ambigüidades e lacunas, esta legislaçom protege este enclave, em diversos pontos do seu articulado, de projectos semelhantes. Assim, declara no seu artigo 14 que anteporá a manutençom da qualidade da água e os seus valores ecológicos aos usos recreativos e energéticos. Sendo a água um bem escasso, e existindo mesmo problemas de abastecimento em Borrenes e Carucedo, um campo de golfede 18 buracos, com um consumo semelhante ao dumha vila de 15.000 habitantes, agravará fortemente a deterioraçom deste recurso vital, quer na sua quantidade, quer na qualidade dele.

O artigo 19 do PORN estabelece que um dos objectivos desse Plano será preservar a integridade da paisagem, vendo-se afectada a mesma, evidentemente, pola construçom deste complexo turístico-recriativo, que destruirá o cone de dejecçom de estéreis.
Nos seus artigos 24 e 26 estabelece que as actuaçons urbanísticas se realizarám nos núcleos urbanos, e nom no resto do território, e mesmo o artigo 29 outorga umha especial protecçom aos Montes de Utilidade Pública, como é o caso do Chaos de Maseiros.

Por último, o artigo 69 protege a totalidade do Património Histórico-Cultural, igual que a Lei de 10 de Julho de 2002 do Património Cultural de Castela e Leom. Ambas as legislaçons verám-se conculcadas por este projecto, que afectará a esta paragem natural galega, em território oficialmente ainda sob administraçom da Junta de Castela e Leom.

Ecologistas em Acçom solicita a imediata paralisaçom deste projecto, por considerá-lo muito lesivo para a manutençom dos recursos naturais, culturais e arqueológicos do Monumento Natural das Médulas.

 

Voltar à página principal