Continua luita estudantil em Ponte Areas

24 de Outubro de 2004

Tal como informa AGIR no seu web, o estudantado do IES Pedra da Auga de Ponte Areas continua a sua luita exemplar exigindo um centro de ensino digno de tal nome. Na passada quarta-feira 20 de Outubro, durante a celebraçom dum pleno municipal extraordinário, produzia-se um novo episódio das mobilizaçons quando se debatia proposta de demissom do actual concelheiro da Juventude, Cultura, Política Lingüística, Desportos e Ensino, Francisco Dávila, polas gestom nefasta de edil em todas as suas áreas. Por este motivo um nutrido grupo de estudantes do Pedra da Auga assistiu ao pleno.

O vereador, curmao do alcaide do Partido Popular González Solla, é responsável polos contínuos atrasos no cumprimento dos acordos para a construçom dum novo instituto e para iniciar as obras de condicionamento do Pedra da Auga. No meio do debate, o alcaide decidiu de forma unilateral suspender o pleno a causa da pressom d@s vizinh@s que assistiam à sessom, entre @s que se encontravam @s militantes de AGIR junto com outr@s estudantes, além das afectadas polo fechamento da empresa AVIGAN. Foi neste momento quando @s estudantes despregárom duas faixas assinadas por AGIR com as palavras de ordem "Francisco Dávila demissom" e "Fora fascismo de Ponte Areas" em alusom ao governo municipal da coligaçom PP e UCPA. O presidente da Cámara, superado pola situaçom, pediu a intervençom da Polícia Local para expulsar um vereador do BNG, o que provocou umha maior crispaçom entre @s vizinh@s assistentes que recebêrom a dotaçom com berros de "polícia assassina". Só 30 minutos depois pudo reanudar-se o pleno que concluiu com a ratificaçom do concelheiro com os votos favoráveis do Partido Popular e a UCPA.

A organizaçom estudantil da esquerda independentista, AGIR, confirmou que continuarám mobilizando-se para exigir o cumprimento dos acordos assinados pola Cámara municipal e a Junta da Galiza. AGIR fijo um chamamdo ao conjunto do estudantado de Ponte Areas a que participe das acçons e actividades para que atendam as demandas.

 

Voltar à página principal