Tribunal Mundial sobre o Iraque reclama o fim dos crimes norte-americanos contra o povo iraquiano

25 de Agosto de 2004

O Tribunal Mundial sobre o Iraque é umha iniciativa internacional que – na tradiçom do Tribunal Russell, reunido em Estocolmo em 1967 para condenar a agressom norte-americana ao Vietname – procura revelar a verdade acerca da invasom e ocupaçom do Iraque e proceder ao julgamento dos seus autores. Nom tendo força jurídica, pode desempenhar no entanto um importante papel de acusaçom política e moral junto da opiniom pública; e inclusive remeter para instáncias competentes a exigência de julgamento dos culpados.

Com motivo da tentativa de extermínio que está a ser efectivada polo exército ianque na cidade de Najaf nas últimas semanas, o citado Tribunal fijo pública umha Declaraçom que, polo seu interesse e como humilde contributo contra o ocultamento do genocídio em curso no Iraque, a seguir reproduzimos na íntegra:

 

Declaraçom do Tribunal Mundial sobre o Iraque

A propósito dos recentes ataques conduzidos pelos EUA contra cidades iraquianas e particularmente Najaf

23 de Agosto de 2004

Nós -como membros do Grupo de Coordenaçom Internacional do Tribunal Mundial sobre o Iraque- desejamos exarar a seguinte declaraçom:

Um silêncio aterrador prevalece acerca da devastaçom que está a ser infligida ao povo do Iraque. Após terem posto em cena um show de transferência de poder para as autoridades iraquianas, os EUA intensificárom as operaçons militares para acabar com todo que ouse recusar a ocupaçom.

O Tribunal Mundial sobre o Iraque recusa fazer parte desse silêncio... Baseados no nosso trabalho de investigar e fazer ressaltar a verdade acerca do que está a passar-se no Iraque, chamamos a atençom para os seguintes resultados de grave preocupaçom em relaçom à recente escalada de ataques da Coligaçom em várias cidades do Iraque, particularmente em Najaf.

Aldeias e cidades iraquianas estám sob intensos e indiscriminados bombardeamentos; o número de mortos está reduzido a estimativas grosseiras sem nomes e sem rostos, dada a ausência de registos oficiais;

Existe umha ampla preocupaçom relativa a que esteja a ser utilizado uránio empobrecido nestas intensivas vagas de ataque, e nesse caso, os ataques em curso continuarám a matar e a estropiar ao longo de geraçons;

Existem umha ampla indignaçom e resistência contra os recentes ataques contra civis e locais religiosos;

Najaf foi declarada inacessível para a imprensa; todas as comunicaçons com a regiom fôrom tornadas estritas;

Um dos mais sagrados santuários da religiom mussulmana está sob ataque e ameaça de destruiçom; tanques dos EUA estám a arrasar um cemitério histórico com mais de dous milhons de túmulos;

Milhares de pessoas desarmadas chegárom para proteger o lugar com os seus corpos; e nom se trata de bluff. Qualquer ataque ao túmulo de Ali fará com que milhares de vidas sejam somadas às dezenas de milhares de mortos.

Reclamamos a paragem imediata desta guerra contra o povo do Iraque e das suas cultura, solo, religiom e habitat.

Os povos sob ocupaçom tenhem o legítimo e incontestável direito de resistir às forças de ocupaçom. Os modos de resistência utilizados podem ser contestados, mas nom detraem o próprio direito básico de resistir à invasom e à ocupaçom.

Enfatizamos que palavras de de dor face às atrocidades que estám a ser cometidas contra o povo o iraquiano falham enquanto nom forem unidas a umha plataforma explícita contra a ocupaçom em curso.

Apoiamos totalmente o direito do povo iraquiano a resistir à ocupaçom em defesa das suas liberdade e soberania.

Reclamamos a retirada imediata do Iraque a todas as tropas de ocupaçom. É o único caminho para sair desta espiral de violência.

Reclamamos uma oportunidade para o povo do Iraque determinar de verdade o seu próprio destino.

Reclamamos que a ONU e os Governos através do Mundo actuem em conformidade com as suas obrigaçons para com os povos do Mundo e denunciem a criminalidade da ocupaçom que continua e a inaceitabilidade da simulaçom de transferência de poder.

Apelamos aos povos do Mundo para erguer as suas vozes a fim de reclamarem o fim da horrível violência que está a ser cometida contra o povo do Iraque polos EUA. E mais apelamos a que acabe o silêncio acerca dos crimes que tenhem sido cometidos contra o povo do Iraque polos EUA e seus aliados e reclamamos que os responsáveis sejam obrigados a prestar contas.

Grupo de Coordenaçom Internacional do Tribunal Mundial sobre o Iraque


Voltar à página principal