NÓS-UP reclama greve geral de 24 horas em Ponte Areas

11 de Novembro de 2004

Convidada polo Comité de empresa de AVIGAN, NÓS-UP participou na assembleia informativa decorrida na Cámara municipal de Ponte Areas em relaçom com o conflito da citada empresa, no passado dia 4 de Novembro. Informou-se do acordo adoptado para convocar umha greve geral local de umha hora e se solicitava a adesom e o apoio à mesma. A esta reuniom, além da esquerda independentista, assistírom a CIG, UGT, CC.OO, PSOE, IU, BNG, diversas associaçons vizinhais e Comunidades de Montes, ... mas também o PP e a UCPA.

NÓS-Unidade Popular foi a única organizaçom presente que manifestou com rotundidade que o PP e a UCPA som culpadas e responsáveis pola actual situaçom que padecem as 98 trabalhadoras e trabalhadoras de AVIGAN, e portanto nom deviam estar presentes na reuniom, e muito menos ser convidadas a secundarem a medida de luita proposta.

@s representantes independentistas manifestárom que a única maneira de solucionar o conflito que enfrenta a classe obreira de AVIGAN e à patronal, que conta com o apoio da Junta da Galiza e do actual governo de Ponte Areas, e alargando e aprofundando a luita. Por isso avaliárom como tímida e insuficiente a greve de umha hora, julgando que poderá ser pouco eficaz ao existir umha renúncia a buscar o apoio activo na classe obreira das outras indústrias e empresas locais, unicamente procurando a adesom simbólica do comércio. Assim, renuncia-se ao imprescindível apoio da classe trabalhadora, apostando por "alianças" com os sectores intermédios objectivamente refractários à luita. NÓS-UP defendeu que a classe obreira tem que procurar preferentemente apoios entre a classe obreira.

NÓS-UP leva meses propondo a convocatória de umha greve geral com maiúsculas, de 24 horas, que paralise totalmente Ponte Areas e delimite sem ambigüidades os objectivos que persegue, e os responsáveis pola actual situaçom que padecem 98 famílias. A esquerda independentista defende também a convergência da luita obreira de AVIGAN com as reivindicaçons do IES Pedra de Água, dando carácter global e procurando umha resposta sem precedentes. O objectivo, para NÓS-UP, deve ser gerar conflito social, buscar a massiva adesom do povo trabalhador, para fortalecer a luita e poder acumular mais força à hora de pressionar a empresa, a Junta de Galiza e o Concelho.

Mais informaçom sobre o conflito de Avigan no web nacional de NÓS-UP

 

Voltar à página principal