Resistência consegue expulsar principal construtora ianque de território iraquiano

23 de Dezembro de 2004

A crescente capacidade militar das forças insurgentes patrióticas que enfrentam a ocupaçom do Iraque permitiu a expulsom da considerada principal empresa construtora ianque em território iraquiano. Trata-se de Contrack International, multinacional sediada em Arlington, Virgínia (EUA), que colaborava com as forças ocupantes na reconstruçom das infraestruturas necessárias para o levantamento do aparelho estatal colonial ao serviço da Casa Branca.

Representantes da empresa confirmárom que abandonam o país, ante os contínuos ataques por parte das forças guerrilheiras iraquianas, o que obrigará o Pentágono a tomar conta das obras de infraestruturas que Contrak International tinha encomendadas.

Estamos ante o primeiro caso de abandono na listagem de empresas privilegiadas polo Governo norte-americano na "reconstruçom" do Iraque, após ter sido destruído polo próprio exército ianque. Essas empresas som, em simultáneo, as que financiam as campanhas do Partido Republicano, estabelecendo ligaçons directas entre os ámbitos económico e político, tal como acontece com as grandes petroleiras ou com o todo-poderoso complexo militar-industrial estado-unidense. É o caso do vicepresidente, Dick Cheney, presidente da petroleira Halliburton até o ano 2000. De facto, calcula-se que 60% das grandes companhias dos sectores citados possuem pessoal e/ou executivos que servírom ou cooperam com as administraçons executivas, quer republicana, quer democrata, além de membros no Congresso e altos mandos militares. Porém, som dados aproximativos, umha vez que a Administraçom ianque tenta ocultar as evidentes ligaçons existentes.

Quanto às funçons desempenhadas, as grandes firmas privadas norte-americanas que desenvolvem o seu trabalho actualmente no Iraque encarregam-se de garantir infraestruturas, vias de comunicaçom, sistemas de controlo, arranjo e construçom de oleodutos, formaçom de polícias e media do novo sistema neo-colonial, etc.

A principal dessas firmas no sector da construçom, Contrack International, decidiu que chegou a altura de ir procurar "novos mercados" menos agressivos com o seu "labor de reconstruçom", no que semelha um novo signo da derrota imperialista no Iraque.


Voltar à página principal

 

 

Bagdad, 2003: duas mulheres conversam em frente às ruínas do antigo centro de telecomunicaçons do bairro de al-Aazamiyeh, pouco depois de ter sido destruído polo exército norte-americano.