Galiza foi a comunidade autónoma do Estado com maior aumento do desemprego em Dezembro

6 de Janeiro de 2005

Se ao longo do ano 2004 as listas oficiais de desempregad@s galegas indicam umha ligeira queda de 1,89%, inferior à de 2,41% registada no conjunto do Estado, em Dezembro a tendência foi a contrária, aumentando em 4.705 pessoas (3,14%) o número de pessoas inscritas no Serviço Público de Emprego.

Como sempre, devemos apresentar dous senons ao dito: um, que fica excluída a faixa leste da nossa naçom, nunca contabilizada nas estatísticas oficiais como galega; dous, que os dados oficiais som sempre muito menos negativos do que os dados reais, excluindo-se das listas, por exemplo, quem simplesmente trabalhe um par de horas num mês, e ficando sem contar quem sem estar inscrit@ é também desempregad@.

Os dados confirmam a distáncia entre a Galiza e a média estatal quanto a direitos laborais, nom só pola percentagem de desemprego, mas também pola precariedade. De facto, 92% das contrataçons registadas fôrom temporárias. As desigualdades de género no mercado laboral galego também subsistem, com 58% de desempregadas face a 42% de homens sem trabalho.

 

Voltar à página principal