Massacre em Falluja: as imagens que a televisom nom mostrará

21 de Novembro de 2004

Nas últimas semanas, o exército imperialista norte-americano, com o apoio de tropas colaboracionistas iraquianas mandadas polo Governo fantoche imposto num país em que impera umha ditadura militar estrangeira, vem protagonizando um massacre que, incrivelmente, nom provoca nengumha reacçom de condena entre governos e meios de comunicaçom ocidentais. Eis o "estilo comunicacional" das democracias burguesas do "ocidente livre".

De facto, som-nos ocultadas as verdadeiras dimensons do esmagamento de todo um povo polas forças armadas melhor equipadas do mundo, que bombardeiam com avions, lançam artilharia pesada e metralham todo o que se move na cidade rebelde iraquiana. Nom é nengumha excepçom: é o que venhem fazendo em todo o Iraque desde que a Administraçom Bush decidiu que havia que submeter o país e roubar-lhe as riquezas energéticas, nomeadamente o petróleo.

Umha vez que os media do sistema tentam evitar que conheçamos a realidade do que acontece em Falluja, achamos estar a cumprir com o nosso dever ao mostrar algumhas imagens que escapam à censura ianque. Nom o fazemos por recriar a dor e o sofrimento, mas por bater novamente nas consciências dos sectores mais avançados do nosso povo quanto à necessidade de denunciar a guerra de extermínio e rapina que os EUA levam a cabo no Iraque, exigindo o abandono do país e alentando a resistência patriótica iraquiana.

Voltar à página principal

 

 

Fotograma do vídeo em que ficou registado como um marine ianque rematava no chao um iraquiano ferido e desarmado em Falluja (15 de Novembro de 2005)
Meninho iraquiano ferido em Falluja durante os incessantes ataques indiscriminados por terra e ar polas tropas ocupantes do seu país
Corpos ensangrentados jazem ao pé de um muro após serem assassinados polos soldados norte-americanos. Falluja, Novembro de 2004
Mais corpos sem vida deitados nas ruas de Falluja, com um soldado ocupante no primeiro plano
Dous cadáveres de adolescentes vítimas do selvagismo imperialista durante a ofensiva contra a cidade rebelde iraquiana de Falluja