Ferrol acolheu segundo acto público da Plataforma polo NOM à Constituiçom Europeia

14 de Fevereiro de 2005

O local social da Fundaçom Artábria, em Ferrol, acolheu na passada sexta-feira o segundo acto público organizado pola Plataforma unitária que fai campanha no nosso país contra o Tratado constitucional que será submetido a referendo consultivo no próximo domingo.

Se no anterior intervinhera Carlos Taibo, desta vez tratou-se de um acto com formato de comício em que tomárom a palavra representantes de todas as organizaçons políticas que participam na Plataforma: NÓS-Unidade Popular, FPG, PCPG e PRT-ER. Porém, o primeiro a intervir foi o porta-voz das Bases Democráticas Galegas, Bráulio Amaro, que vincou na sua intervençom a restriçom de direitos laborais e nacionais como eixo da negativa à imposiçom do Tratado.

A seguir, Fran Aneiros falou em nome da FPG, Maurício Castro fijo-o em representaçom de NÓS-UP, José Colaço interveu polo PCPG e finalmente Roberto Laxe polo PRT-ER. Todos eles coincidírom na importáncia de que a percentagem de voto contrário seja elevada, apesar das dificuldades que impom umha campanha em que a defesa do NOM é silenciada e as instituiçons públicas financiam directamente as mensagens partidistas do PSOE, PP e restantes defensores da Europa do capital e os estados.

 

Voltar ao Especial contra a Constituiçom Europeia

Voltar à página principal

 

 

Bráulio Amaro foi o primeiro orador, em representaçom das BDG
Um instante da intervençom de Maurício Castro, membro da Direcçom Nacional de NÓS-Unidade Popular
José Colaço, do PCPG
Roberto Laxe (PRT-ER)
Imagem da alocuçom de Fran Aneiros, representante da FPG