Militares espanhóis agridem brutalmente na rua um militante da esquerda basca

18 de Janeiro de 2005

Coincidindo com a visita de Rodríguez Zapatero e Mariano Rajoi a Donóstia, dous representantes dessa "democracia espanhola" que di defender as liberdades no País Basco fôrom detidos após terem dado umha brutal malheira a um conhecido militante da organizaçom basca de esquerdas Zutik.

Mikel Martín caminhava por umha rua de Donóstia quando viu um grupo de quatro pessoas a destroçar sinais de tránsito. Ao dirigir-se a eles, respostárom dizendo-lhe: "parece-che bem o que fai a ETA, e concordarás com o Plano Ibarretxe, cabrom!". A seguir, sofreu umha primeira agressom, fugindo em busca de protecçom. Porém, corrêrom atrás dele até apanhá-lo e golpeárom-no brutalmente, provocando-lhe um traumatismo cranial e deixando-lhe um olho gravemente afectado polos ferimentos. Mikel Martín acabou por perder o conhecimento.

Vizinhos que reconhecêrom os agressores denunciárom os factos, permitindo que a Polícia municipal detivesse dous dos indivíduos que participárom na malheira, resultando ser militares espanhóis. A intensa presença policial nas ruas da capital guipuscoana com motivo da visita dos dous líderes políticos espanhóis nom evitou que dous "cachorros" das suas forças armadas se dessem ao labor de espancar esquerdistas bascos.

Vizinhança de Orereta, a vila onde reside Mikel Martín, convocou umha concentraçom de apoio a Martín e em denúncia da agressom.

Primeira Linha em Rede quer também solidarizar-se com Mikel Martín e aderir à denúncia deste episódio, que mostra a verdadeira natureza do sistema espanhol que povos como o basco e o galego padecemos.

Mais informaçom em www.gara.net


Voltar à página principal

 

 

Aspecto do rosto de Mikel Martín após a agressom dos "democratas" espanhóis