Exército de ocupaçom ianque sofre pior ataque desde o fim oficial da guerra imperialista

21 de Dezembro de 2004

A contínua propaganda de guerra difundida polos media aliados do imperialismo no Iraque, empenhada em convencer-nos de que o submetimento do povo iraquiano está em vias de soluçom e que as eleiçons poderám ocorrer sem problemas, viu-se assaltada por um golpe de realidade. A resistência patriótica iraquiana impingiu às tropas ocupantes norte-americanas o mais duro golpe desde que George W. Bush anunciou o "fim da guerra".

Segundo reconheceu o comando do Exército dos Estados Unidos, umha base militar ianque na cidade de Mossul, no Norte do Iraque, sofreu um ataque nesta terça-feira que deixou ao menos 25 mortos. Deles, 18 som soldados ocupantes estado-unidenses, um número nunca atingido numha única operaçom guerrilheira desde o 1º de Maio de 2003. Também há constáncia da morte de quatro empregados e três subcontratistas da empresa estado-unidense de serviços petroleiros Halliburton.

Outras 64 pessoas ficárom feridas na explosom, nomeadamente soldados ianques, membros da colaboracionista Guarda Nacional do Iraque e pessoal civil que colabora com as forças de ocupaçom. Contodo, os números som ainda provisórios, e podem vir a aumentar nas próximas horas.

Os muros de betom que protegiam o recinto militar nom conseguírom evitar o contundente ataque, realizado talvez com um míssil e um morteiro que caiu sobre o teito, desprotegido ao estar unicamente coberto com lona.

Mossul, a cidade em que aconteceu este novo ataque guerrilheiro, é a terceira cidade iraquiana, com maioria sunita e presença curda. No último mês som patentes os avanços da estratégia da resistência patriótica nessa área, com dúzias de baixas mortais entre as tropas ianques e da chamada Guarda Nacional do Iraque.

Desta vez, como vem acontecendo nos últimos dias um pouco por todo o país, a insurgência, "forças do mal" na gíria ocupante, enquadra o ataque na luita contra o fraudulento processo eleitoral imposto pola Administraçom ocupante norte-americana num país em que se livra umha verdadeira guerra de libertaçom nacional.

Também nesta terça-feira, insurgentes rebentárom um oleoduto a Norte da capital, provocando um grande incêndio e interrompendo a espoliaçom de crude em direcçom ao porto turco de Ceyhan. Na verdade, parte do oleoduto fora já atingido no fim de semana passado por outro ataque, garantindo a suspensom do roubo de petróleo iraquiano por parte das forças de ocupaçom.

Cada vez resulta mais complicado à propaganda pró-imperialista ocultar a derrota em toda a regra dos Estados Unidos da América no Iraque, por mais que novos massacres como os já protagonizados polas forças ocupantes contra o heróico povo iraquiano podam ainda acontecer antes de que o imperialismo ianque reconheça a sua derrota.

 

Voltar à página principal