Governo espanhol adere às pressons israelitas contra a campanha com que em Oleiros se denuncia o fascismo sionista

17 de Novembro de 2004

De maneira vergonhosa, Miguel Ángel Moratinos, ministro espanhol dos Negócios Estrangeiros, saiu em defesa do Governo sionista qualificando de "inaceitável" a campanha municipal que promove o Governo municipal de Oleiros, em que se denuncia a política genocida do novo nazi Ariel Sharon.

Seguindo o guiom marcado pola embaixada israelita em Madrid, Moratinos exigiu a "retirada com carácter imediato" dos painéis informativos e outros materiais que configuram a campanha oleirense em solidariedade com o massacrado povo palestiniano. O ministro do PSOE fijo semelhantes declaraçons à chegada a Rosário (Argentina), onde irá participar num Congresso Internacional sobre o espanhol.

Miguel Ángel Moratinos afirmou também que falou com Manuel Fraga e com Francisco Vasques (presidentes da Junta e da Federaçom Espanhola de Municípios e Províncias, respectivamente), para que garantam a retirada da campanha municipal promovida por A. Garcia Seoane, presidente independente da Cámara de Oleiros e significado polas suas iniciativas de solidariedade com povos como o cubano, o saaraui e agora o palestiniano.

Dá-se a eloqüente circunstáncia de que até hoje o Governo espanhol e, em concreto, o Ministério de Moratinos, nunca tivérom palavras semelhantes às dirigidas à citada campanha para condenar as actividades terroristas do Estado sionista. A matança indiscriminada de crianças e civis, a destruiçom de prédios e bens palestinianos, a ocupaçom ilegal de terras, a construçom do muro do Apartheid... nada disso provocou um protesto formal em termos da dureza que agora o Governo do PSOE dirige a umha iniciativa institucional em defesa dos direitos do povo palestiniano. Fica a nu a subordinaçom desse Governo às directrizes do Estado israelita, por sua vez carrasco do norte-americano na regiom do Médio Oriente.

Porém, nom som só os governos espanhol e israelita que estám a pressionar Garcia Seoane para que deixe de denunciar a realidade da política de extermínio sionista. Também diversos meios de comunicaçom presentes na Galiza estám a participar activamente na criminalizaçom do Governo municipal oleirense, composto pola chamada Alternativa dos Vizinhos com o apoio do BNG. É o caso de jornais como El Faro de Vigo ou La Opinión, que dirigem acedas "informaçons" contra a iniciativa oleirense.

Todos eles seguem a palavra de ordem sionista de transmitir a distorsionada imagem de umha campanha "anti-semita", na linha do tradicional vitimismo do ilegítimo Estado de Israel, que tenta assim identificar-se com as vítimas do nazismo, quando na realidade é ele que cumpre a funçom de exterminador de um povo como o palestiniano na actualidade. Especialmente grave é a afirmaçom neste sentido do diário corunhês "La Opinión", que fala textualmente da "repulsa por la campaña antisemita promovida por el alcalde".

De Primeira Linha em Rede nom queremos deixar de mostrar o nosso apoio ao Governo municipal oleirense e pedir-lhe que resista as pressons do sionismo, ao tempo que aderimos de lés a lés aos termos da campanha institucional promovida por A. Garcia Seoane.

:: Mais informaçons sobre este tema

Pressons sionistas para que o Governo municipal de Oleiros suspenda umha campanha de denúncia da sua política de extermínio (+...)

 

Voltar à página principal

 

 

Ángel Garcia Seoane, presidente da Cámara de Oleiros e alvo de umha campanha orquestrada polo sionismo em que participam o Governo espanhol, o Estado de Israel e diversos meios de comunicaçom