Oleiros contra o sionismo: Garcia Seoane rendeu-se

18 de Novembro de 2004

As pressons directas do Estado racista de Israel contra o concelho galego de Oleiros acabárom por dar os seus frutos. O presidente da Cámara, Ángel Garcia Seoane, capitulou ante a ofensiva política e mediática em que participárom o ministro dos Negócios Estrangeiros israelita, Silvan Shalom, o embaixador de Israel no Estado espanhol, o ministro espanhol dos Negócios Estrangeiros (Miguel Ángel Moratinos), Manuel Fraga, Francisco Vasques e os meios de comunicaçom afectos ao regime.

Em meio de incompreensíveis louvanças contra aqueles que coarctam a livre expressom da solidariedade oleirense com a causa palestiniana, Garcia Seoane acabou por ceder às pressons, afirmando que Moratinos é "um grande representante de Espanha para o mundo" e outras absurdas escusas para ocultar a natureza do acto de censura. Emendou assim o presidente da Cámara as suas próprias palavras iniciais, em que rejeitava a intromissom israelita, e anunciou que retiraria as frases que tanto "ofendêrom" a embaixada do sionismo no Estado espanhol.

Fica bem visível com este caso a poderosa influência do Estado de Israel, que do mesmo jeito que evita que os organismos internacionais detenham a sua estratégia anti-semita de extermínio do povo palestiniano (tam semítico como o judeu), é capaz também de obrigar um Governo como o espanhol a interferir na política municipal de um concelho galego para impedir que se denuncie o carácter fascista e genocida do sionismo.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Governo espanhol adere às pressons israelitas contra a campanha com que em Oleiros se denuncia o fascismo sionista (+...)

Pressons sionistas para que o Governo municipal de Oleiros suspenda umha campanha de denúncia da sua política de extermínio (+...)

 

 

Voltar à página principal

 

 

Um dos painéis lumínicos em que o Governo municipal de Oleiros véu denunciando a política genocida de Sharon até que Garcia Seoane acabou por ceder às pressons