Farsa eleitoral e manipulaçom mediática no Iraque: o precedente vietnamita

4 de Fevereiro de 2005

O cada vez maior parecido entre a situaçom dos EUA no Iraque e a derrota que já sofrêrom no Vietnam três décadas atrás, inclui o tratamento mediático da farsa eleitoral organizada polo poder neocolonial. Reproduzimos a seguir umha notícia publicada no New York Times a 3 de Setembro de 1967, com motivo das "eleiçons" que também naquela altura decidírom organizar no país asiático, em plena guerra de libertaçom nacional como a que hoje se desenvolve no Iraque. As semelhanças dam nas vistas e som umha pista para a correcta interpretaçom das "informaçons" que nestes dias nos chegam louvando o "êxito" das eleiçons iraquianas.

"Os EUA encorajados polos votos oficiais no Vietnam mencionam um comparecimento de 83% apesar do terror Vietcong

por Peter Grose

WASHINGTON, 03/Set/1967 — Responsáveis dos Estados Unidos ficárom hoje agradavelmente surpreendidos com a dimensom do comparecimento à eleiçom presidencial no Vietnam do Sul, apesar de uma campanha terrorista do Vietcong para perturbar a eleiçom.

Segundo relatos de Saigon, 83 por cento dos 5,85 milhons de eleitores registados depositárom ontem os seus votos. Muitos deles arriscárom-se a represálias, pois fôrom ameaçados polo Vietcong.

Umha eleiçom com êxito tem, desde há muito, sido a pedra angular da política do presidente Johnson de encorajar o crescimento dos processos constitucionais no Vietnam do Sul. A eleiçom foi a culminaçom de um desenvolvimento constitucional que principiou em Janeiro de 1966, ao qual o presidente Johnson garantiu o seu comprometimento pessoal quando se encontrou com o primeiro-ministro Ky e o general Thieu, o chefe de Estado, em Honolulu no mês de Fevereiro.

A finalidade da eleiçom era dar legitimidade ao governo de Saigon, o qual tem sido baseado apenas em golpes e jogos de poder desde Novembro de 1963, quando o presidente Ngo Dinh Deim foi derrubado por umha junta militar."

O final da história já o conhecemos: derrota militar dos EUA e célebre retirada de Saigom ante o incontenível avanço da guerrilha comunista que conquistou a independência nacional e o socialismo.

 

tirado de www.resistir.info

Voltar à página principal