NÓS-UP chama a participar nos actos da CIG no Dia da Classe Obreira Galega

6 de Março de 2006

NÓS-UP difundiu um comunicado a poucos dias da comemoraçom do Dia da Classe Obreira Galega, analisando as condiçons com que a nossa classe afronta esta nova jornada de luita operária e chamando a participar na convocatória nacional da CIG em Ferrol no próximo dia 10 de Março às 7 da tarde.

A organizaçom soberanista e socialista galega destaca no seu comunicado que os oito meses de governo bipartido entre PSOE e BNG nom serviu para mudar de maneira minimamente significativa "as condiçons de trabalho e de vida da classe obreira galega". Tanto no caso do Executivo autonómico, como no do Estado, a política social limita-se "a executar os parámetros sócio-económicos que o Capital deseja, governar para a burguesia", segundo o comunicado independentista, reproduzindo "as políticas neoliberais do governo do PP". "A única diferença", sublinha NÓS-UP, "é que tentam aparentar que som governos progressistas".

As condiçons de trabalho da juventude e das mulheres, a inapelável realidade dos acidentes laborais, a precariedade em aumento, o entreguismo em relaçom ao patronato, som algumhas das evidências com que NÓS-Unidade Popular sintetiza o continuísmo da política sócio-económica nos executivos estatal e autonómico. A seguir, o comunicado estabelece a ligaçom dessa situaçom com um debate de reforma autonómica cozinhada à margem da classe trabalhadora e dos seus interesses, insistindo na necessidade de que a mobilizaçom do passado dia 14 contra a Directiva Bolkestein seja o início de umha fase de luita por parte do sindicalismo nacional e de classe.

Nesse caminho, a reinvindicaçom de um ámbito próprio para a negociaçom das relaçons laborais na Galiza é para NÓS-UP um ponto irrenunciável no caminho de fazer do povo trabalhador galego o sujeito da soberania nacional galega, ultrapassando o debate a três bandas PP-PSOE-BNG que a organizaçom da esquerda independentista define como "nova fraude que furta o direito de autodeterminaçom".

O comunicado pode ser lido na íntegra no web nacional de NÓS-Unidade Popular.

 

 

Voltar à página principal