Várias centenas de pessoas manifestárom-se em Compostela contra a repressom espanhola

18 de Dezembro de 2005

A manifestaçom convocada por mais de 40 entidades nacionais e locais galegas de todo o tipo, agrupadas na Plataforma Galega contra a Repressom, para hoje, percorreu as ruas centrais da capital da Galiza com umha participaçom de quase meio milhar de pessoas. Durante todo o percurso, fôrom coreadas palavras de ordem anti-repressivas e pola saída da Galiza das forças de ocupaçom espanholas, com especial destaque para a Guarda Civil, que nos últimos meses protagoniza a estratégia repressiva espanhola contra a juventude independentista galega.

Além de BRIGA e a AMI, as duas entidades juvenis convertidas em alvo principal da Guarda Civil, presentes ambas na mobilizaçom de hoje, outras organizaçons independentistas participárom com faixas próprias, incluída NÓS-Unidade Popular e AGIR. No fim do trajecto, na praça das Pratarias, o escritor Séchu Sende leu o manifesto unitário, enquanto um boneco que simbolizava um membro da Guarda Civil ardia no meio da praça.


Podes ver numerosas fotografias nas reportagens publicadas nos webs de NÓS-Unidade Popular e BRIGA.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Representantes das entidades convocantes apresentárom manifestaçom contra a repressom (+...)

42 entidades subscrevem o manifesto e apoiam a manifestaçom anti-repressiva de domingo (+...)

Primeira Linha adere à manifestaçom anti-repressiva convocada para 18 de Dezembro (+...)

Novas entidades aderem à mobilizaçom nacional anti-repressiva, que decorrerá finalmente no dia 18 de Dezembro (+...)


Voltar à página principal