8 de Março: NÓS-UP adere aos actos feministas

8 de Março de 2006

NÓS-Unidade Popular difundiu um comunicado perante a jornada de hoje, Dia da Mulher Trabalhadora, em que denuncia, com base nos dados oficiais sobre violência machista, a trágica continuidade dessa manifestaçom do domínio patriarcal que as mulheres galegas padecem.

Lembrando a morte de duas mulheres no que vai de ano, NÓS-UP sublinha as 407 vítimas semestrais da violência em comarcas como Vigo, ou as 212 da Corunha, as 119 de Trasancos, etc. Assim, o 8 de Março deve constituir "a jornada em que lembramos todas e cada umha das luitas protagonizadas por mulheres ao longo da história, todas e cada umha das mulheres que sofrem e morrem a diário, todas e cada umha das que se organizam e continuam avante".

A discriminaçom e precariedade laboral, a educaçom discriminatória, a linguagem sexista, a publicidade como agressom mediante a difusom de "umha imagem denigrante da mulher como objecto" som alguns dos exemplos que NÓS-UP cita no seu comunicado, além do papel de instituiçons reaccionárias como a Igreja Católica, que "pretende silenciar as mulheres para que sejamos submissas e renunciemos à nossa liberdade".

A organizaçom independentista e socialista reclama à Junta medidas como as incluídas na "Tabela reivindicativa de mínimos para o novo Governo autonómico" apresentada por NÓS-UP no passado mês de Novembro. O comunicado pode ser consultado na íntegra no web nacional de NÓS-Unidade Popular, onde também se manifesta o apoio às convocatórias feministas destes dias na Galiza.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Convocadas oito mobilizaçons com motivo do Dia da Mulher Trabalhadora (+...)

Jornadas feministas no Condado: o futuro será feminino (+...)

 

Voltar à página principal