Sinistros laborais e impunidade: mais um operário morto na comarca de Vigo

29 de Julho de 2005

Se anteontem morria um obreiro de 58 anos em Beade, ontem faleceu Xavier Vasques Garabatos, de 22 anos e vizinho de Sanguinheda (Concelho de Mos, comarca de Vigo), num acidente acontecido no polígono industrial da Granja, no Porrinho.

A morte do jovem trabalhador aconteceu à umha da tarde, quando levantava paletes com umha máquina empilhadora, ao cair esta sobre o operário. As primeiras pesquisas indicam que a máquina andou para trás inesperadamente, surpreendendo o obreiro que a manejava, produzindo-se um desequilíbrio da empilhadora que lhe golpeou a cabeça produzindo-lhe a morte.

O acidente tivo como cenáro as instalaçons da empresa Dalper, e representa a sexta morte consecutiva na comarca viguesa nos últimos dous meses. Sobram motivos para que o novo Governo autonómico assuma um plano urgente que detenha a alta mortalidade no trabalho na Galiza, e que reclame responsabilidades à patronal e assuma a própria responsabilidade no elevado índice de sinistralidade do nosso mercado laboral, superior à média do Estado espanhol e da UE.

 

Voltar à página principal