Violência machista nom cessa

21 de Março de 2006

Cada semana saem à luz novos casos de violência contra as mulheres no nosso país. O último, ontem mesmo em Vigo, onde umha jovem de 26 anos conseguiu fugir do seu agressor, um homem de 38 anos que tentou esganá-la. A mulher, que tivo de ser atendida nas urgências do Hospital Meixoeiro, denunciou o maltratador, dando dessa forma publicidade a um de tantos casos que continuam a ficar impunes e silenciados cada dia.

Para além do acontecido ontem, a comarca de Vigo está a ter nas últimas semanas um protagonismo especial nesta matéria, com oito agressons detectadas em pouco mais de sete dias contra mulheres. Os maus tratos físicos, mais "visíveis" do que os psicológicos, estám a ocupar espaço nos media perante a persistência da actividade criminosa de grande quantidade de homens que, amparados na estrutura patriarcal da sociedade actual, continuam a julgar-se com direito a submeterem a companheira ou ex-companheira pola força mais brutal.

NÓS-Unidade Popular, dentro da sua campanha "Paremos o terrorismo machista", está a acompanhar e denunciar cada novo caso que sai à luz pública, denunciando sistematicamente a impunidade e a sucessom de ataques contra mulheres, e reclamando às autoridades públicas medidas efectivas imediatas que detenham a vaga de agressons que nos últimos tempos golpeia a Galiza de maneira especialmente intensa.

 

Voltar à página principal