Greve das ambuláncias continua

9 de Março de 2006

Os trabalhadores e trabalhadoras das ambuláncias continuarám na Galiza com a greve por umha melhoria nas condiçons de segurança, saúde laboral e dignificaçom dos salários, umha vez que o patronato continua a manter umha posiçom de intransigência nom isenta de medidas violentas, como pudo comprovar-se anteontem em Ponte Areas, onde a proprietária de umha empresa de ambuláncias disparou contra umha concentraçom de trabalhadoras e trabalhadores para tentar dispersá-l@s.

Som já mais de 10 dias de greve e luita operária no sector, sem que as reunions mantidas entre as delegaçons operárias e patronais tenham servido para conseguir umha flexibilizaçom das posiçons extremas dos patrons que parecem aspirar a continuar a extorsom dos seus empregados e empregadas, polo que se vê a tiros, se for preciso.

NÓS-Unidade Popular manifestou em Ponte Areas a sua solidariedade com os trabalhadores e trabalhadoras agredidas, bem como com a sua luita por umhas condiçons de trabalho dignas. Entretanto, a polícia continua a dar cobertura às pressons patronais, coaccionando e coagindo as medidas de pressom d@s grevistas, com denúncias a trabalhadores e representantes sindicais.

Pola nossa parte, manifestamos a nossa solidariedade com os companheiros e companheiras em greve, encorajando-@s a continuar a luita até a consecuçom dos objectivos marcados.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Sindicalista da CIG detido por participar num piquete durante a greve das ambuláncias (+...)

 

Voltar à página principal