NÓS-Unidade Popular apresenta no registo da Junta da Galiza proposta para a retirada da simbologia franquista

22 de Outubro de 2005

Umha delegaçom da Direcçom Nacional de NÓS-UP apresentou em Ferrol ante os media a posta em andamento de umha nova campanha nacional para reclamar às instituiçons locais e autonómica a retirada da simbologia franquista.

A campanha conta com um original desenho gráfico que lança umha clara mensagem visual de rejeitamento ao imaginário franquista, com um futebolista a ponto de dar um pontapé a umha cabeça do ditador espanhol, cabeça que ainda hoje continua a ocupar determinados espaços públicos da Galiza sem nengumha justificaçom e contrariando a própria legislaçom vigorante no Estado espanhol.

Ante essa evidência, NÓS-UP anunciou em conferência de imprensa umha nova campanha nacional para exigir ao novo Governo autonómico e às corporaçons municipais passos concretos para eliminar escudos, monumentos, placas, nomes "honoríficos" e outros ícones do franquismo que inçam os espaços e prédios públicos da Galiza. Para a apresentaçom, a organizaçom independentista escolheu umha cidade significada tanto na imposiçom do franquismo mais explícito, através por exemplo da permanência em dependências militares da estátua eqüestre do ditador, como da repressom militar espanhola e da resistência contra a ditadura.

A delegaçom da Direcçom Nacional de NÓS-Unidade Popular sublinhou como cada vez mais sectores sociais exigem a recuperaçom da memória e a eliminaçom dos vestígios da ditadura, lembrando que já noutras ocasions a militáncia independentista tivo que substituir a acçom de limpeza democrática que as instituiçons se recusárom a assumir, citando os exemplos da estátua eqüestre totalmente pintada de cor de rosa e da demoliçom literal da mais antiga estátua dedicada ao ditador fascista, na paróquia de Sam Mateu de Trasancos, em Narom.

Depois de informar da apresentaçom de propostas formais ante o Registo Geral da Junta da Galiza e ante a própria Cámara Municipal de Ferrol, Maurício Castro garantiu que, caso as instituiçons afectadas continuem sem mexer um dedo no assunto, será novamente a esquerda independentista que dê o passo de suprimir símbolos da repressom e o vexame à memória das vítimas do franquismo. E fará-o, assegurou, como em ocasions anteriores, em plena luz do dia e com convocatória prévia aos meios de comunicaçom, para os fazer testemunhas de iniciativas que merecem toda a publicidade possível, pois representam um elementar exercício de higiene democrática.

Toda a informaçom sobre a conferência de imprensa de NÓS-UP em Ferrol e da própria campanha que agora começa pode ser consultada no web nacional da organizaçom independentista e socialista galega.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

NÓS-Unidade Popular apresenta no registo da Junta da Galiza proposta para a retirada da simbologia franquista (+...)

Palestra em Ponte Areas: “30 anos depois. Porque permanece a simbologia fascista?” (+...)

A simbologia fascista continua presente nos espaços públicos galegos, graças à cobertura institucional (+...)

Reacçons à queda da estátua de Franco em Narom (+...)

Vale mais fazê-lo que mandá-lo (+...)

 

Voltar à página principal

 

 

Um instante do acto de apresentaçom da campanha antifascista por parte de umha delegaçom da Direcçom Nacional de NÓS-UP, decorrido na sede do Ateneu Ferrolano na manhá de ontem
Imagem gráfica da campanha de NÓS-UP. Clica nela para a veres aumentada