Estado espanhol vende armas a governos ditatoriais e que massacram povos

12 de Fevereiro de 2006

O Estado espanhol dirige 40% das suas exportaçons de armamento para regions em conflito onde nom se respeitam os direitos humanos, segundo denunciárom diversas ONG's como Amnistia Internacional, Intermon-Oxfam ou Greenpeace.

Em concreto, os países receptores desses 40% de armamento exportado polo Estado espanhol incumprem o chamado Código de Conduta de 1998 da Uniom Europeia, criado para teoricamente controlar o destino das armas vendidas polos estados membros da UE, mas que o Estado espanhol incumpre claramente.

As citadas entidades sublinham o carácter secreto das deliberaçons e resoluçons sobre a venda de armas por parte do Estado espanhol, o que impede um controlo social prévio sobre as escolhas dos "clientes" e permite que, nos últimos anos, tenham sido vendidas armas a Governos que praticam o terrorismo de Estado, como o colombiano, ou a férreas ditaduras como o saudita. Também outros estados tam pouco respeitosos com a legalidade internacional e os direitos humanos como Israel ou Indonésia som clientes habituais de armamento de origem espanhola.

 

Voltar à página principal

 

 

O Governo espanhol vende armas a Uribe e a oligarquia colombiana, apesar de existir constáncia de práticas de terrorismo de Estado