Greve no transporte continua, com forças repressivas e meios de comunicaçom ao serviço da empresa

14 de Setembro de 2005

A greve dos trabalhadores e trabalhadoras da empresa multinacional de transporte Arriva continua, com a readmissom de três companheiros despedidos como principal ponto da tabela reivindicativa.

O conflito, que conseguiu umha resposta unitária dos quatro sindicatos com representaçom na empresa, está a evidenciar como o actual sistema despreza direitos formalmente reconhecidos nos seus textos jurídicos, tais como o direito à greve. De facto, desde o anúncio da posta em marcha da mesma, activou-se umha campanha mediática orquestrada pola direcçom de Arriva Noroeste para semear divisom nas centrais, difundindo falsas informaçons sobre faltas de apoio nos quadros de pessoal.

A ofensiva mediática visa também ganhar as simpatias d@s utentes do transporte para a causa patronal, e conta com a aberta colaboraçom da prática totalidade de meios de comunicaçom, como La Voz de Galicia, El Progreso, El Correo Gallego, etc.

Umha vez que @s representantes sindicais desmontárom com factos a suposta falta de apoios da base operária, com umha adesom total às jornadas de greve, os meios dedicam-se agora a reproduzir panfletos da empresa em que se acusa de danos e destroços os piquetes grevistas de Lugo e Ribadeu, bem como de agirem partindo de obscuros interesses à margem da situaçom na empresa.

Entretanto, a Polícia espanhola e a Guarda Civil tomam também partido no conflito, do lado da empresa, como nom podia ser doutro jeito: ameaças aos piquetes e protecçom aos escassos fura-greves, numha tentativa de reduzir o impacto das legítimas medidas de pressom operárias.

Lembremos que o conflito parte dos reiterados incumprimentos de Arriva em aspectos como o pagamento de ordenados em atraso e a constante reduçom do quadro de pessoal, bem como a precarizaçom que nos últimos anos padecem as trabalhadoras e trabalhadores dessa firma. O pingo que transbordou o copo foi o despedimento arbitrário de três empregados, que pode responder a umha nova reconversom de pessoal encoberta. A readmissom dos despedidos situa-se no centro da greve convocada para os dias 21, 22, 23, 27, 28, 29 e 30 de Setembro.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Greve na empresa de transporte Arriva (+...)


Voltar à página principal