Greve do transporte transforma-se em indefinida e trabalhadores despedidos iniciam greve de fame

4 de Outubro de 2005

Os trabalhadores e trabalhadoras da empresa multinacional do transporte Arriva incrementam o nível de luita na já longa greve pola readmissom de três companheiros despedidos e a melhoria das draconianas condiçons laborais. Representantes do quadro de pessoal anunciárom a transformaçom da greve intermitente iniciada há um mês em greve indefinida, que incluirá a ocupaçom da Direcçom Geral dos Transportes da Junta da Galiza. Entretanto, dous dos três motoristas despedidos vam começar umha greve de fame para exigirem a readmissom por parte da empresa.

Por enquanto, a direcçom de Arriva mantém a sua intransigência frente às justas reivindicaçons das trabalhadoras e trabalhadores, acusando-os de "violentos" e contratando pessoal doutras companhias para que exerçam de fura-greves. Membros do Comité de Empresa reclamárom a intervençom da Administraçom autonómica em defesa dos direitos laborais do quadro de pessoal, que resiste numha já longa luita contra a nova volta de porca empresarial na precarizaçom do transporte na Galiza.

Além do mais, @s grevistas sublinham que a readmissom dos companheiros é condiçom prévia para qualquer negociaçom sobre os restantes pontos da tabela reivindicativa, mantendo com firmeza as posiçons contra as pressons patronais e dos meios de comunicaçom, claramente situados do lado da empresa.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Greve no transporte continua, com forças repressivas e meios de comunicaçom ao serviço da empresa (+...)

Greve na empresa de transporte Arriva (+...)

 

Voltar à página principal