NÓS-Unidade Popular reclama ao novo Governo umha auditoria a fundo sobre as contas da Junta anterior

16 de Setembro de 2005

NÓS-Unidade Popular fijo pública umha "medida preliminar importante para um Executivo que pretenda dar umha viragem à forma de fazer política na instituiçom autonómica". Em concreto, a organizaçom independentista reclama ao novo Governo umha investigaçom das contas de dezasseis anos de fraguismo, que define como caracterizados polo "nepotismo e a arbitrariedade".

O comunicado, que pode ser consultado na íntegra no web nacional de NÓS-UP, exige que sejam feitas públicas todas as "manobras financeiras irregulares que inçárom o longo período de governo da direita espanhola à frente da Junta da Galiza", citando casos como o do Prestige e as grandes obras e infraestruturas como a Cidade da Cultura.

A proposta independentista nom ficaria na constataçom dos factos, devendo levar ao apuramento de responsabilidades, umha vez que mesmo dirigentes e ex-conselheiros como Enrique Lopes Veiga reconhecêrom enriquecimentos irregulares de membros dos governos presididos por Fraga Iribarne.

NÓS-Unidade Popular exige igualmente que se faga público em que termos se estabeleceu o financiamento do PP por parte do grande capital através da concessons de grandes obras infraestruturais, bem como o estado das finanças da Junta da Galiza e a evoluçom do património pessoal dos altos cargos do PP nestes anos.

A proposta conclui advertindo que nom efectuar umha investigaçom das irregularidades que se sabe que acontecêrom "suporia, por parte do novo Governo, cair no corporativismo e a cumplicidade com práticas corruptas que já fôrom reconhecidas por alguns dos protagonistas, dando carta de natureza democrática ao gangsteril e neofranquista Partido Popular".

 

Voltar à página principal