BRIGA critica campanha de intoxicaçom à volta do botelhom para a criminalizaçom da juventude

25 de Março de 2006

A organizaçom juvenil independentista BRIGA analisa no seu web nacional a "campanha de intoxicaçom" de que está a ser vítima a juventude galega "com a escusa do botelhom", incluindo o despregamento de meios repressivos nas zonas de reuniom juvenil e incrementando o controlo social de um sector sensível para a estabilidade do sistema como é a juventude trabalhadora.

Assim, BRIGA pom em relaçom a estratégia iniciada em Janeiro polo Ministério espanhol do Interior e a "intoxicaçom mediática" dos últimos meses, que dam cobertura à umha maior "diminuiçom de liberdades da juventude, apresentando-nos como delinqüentes em potência".

A entidade juvenil da esquerda independentista assinala o papel de cargos institucionais do PSOE, o PP e o BNG, que "em linhas gerais apostam por incrementar a repressom nos concelhos que gerem e, à vez, realizar declaraçions ambíguas e populistas que ocultam umha total falta de alternativas e preocupaçom pol@s jovens". Cita também a proibiçom efectiva de acederem a espaços públicos nas últimas semanas, como aconteceu no Obradoiro, em Compsotela, em Viveiro, Ponte Vedra e outras cidades galegas.

BRIGA reivindica o "factor de socializaçom presente no botelhomo, como ponto de reuniom para a juventude, e que nom está presente noutras modalidades da movida nocturna", como pubs e discotecas. Deixando clara a sua negativa a um "lazer alienante baseado unicamente no consumo de drogas, sejam estas legais ou ilegais", BRIGA sublinha que "o botelhom inclui esta característica evidente", em referência à socializaçom que favorece.

A juventude independentista conclui o seu comunicado lembrando que "nom existem alternativas de lazer juvenil real e alternativo na maior parte dos concelhos galegos", bem como o facto de que "sem umha opçom laboral e material diferente à precariedade e incerteza" que lhes depara o futuro, "um outro ócio nom seria mais nada do que um parche inútil".

Podes ler na íntegra o texto difundido por BRIGA aqui.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

O botelhom: um problema perfeito para um governo medíocre. Noélia Fernández Marquês (+...) (Publicado em Abrente nº 23, Janeiro-Fevereiro-Março de 2002)

 

Voltar à página principal

 

 

Convocatórias maciças de botelhons som a resposta da juventude à campanha de criminalizaçom do consumo de drogas legais fora dos locais indicados para fazer gasto e "divertir-se ordenadamente"