Mulheres de BRIGA ocupam Centro de Orientaçom Familiar de Compostela para reclamar um atendimento digno às jovens

26 de Abril de 2005

BRIGA, entidade juvenil independentista, protagonizou mais umha iniciativa inserida na campanha que desenvolve na capital da Galiza nas últimas semanas. Um grupo de militantes, todas elas mulheres, ocupárom o chamado Centro de Orientaçom Familiar (COF), em protesto polo trato vexatório que costumam receber as jovens compostelanas por parte do pessoal do citado organismo.

Numerosas moças dentre 16 e 20 anos som utentes dos serviços do COF, denunciando a falta de disposiçom para a administraçom da pílula e as informaçons tendenciosas como quando "se lhes di que nom é tal problema o ficarem grávidas, que quase nom há possibilidades de gravidez", segundo denunciam as mulheres de BRIGA.

A organizaçom juvenil da esquerda independentista afirma no seu web nacional que estas iniciativas tencionam "deixar a nu a falta de políticas de informaçom sexual por parte do concelho, a gravíssima desinformaçom existente, a carência e precariedade à hora de aceder aos contraceptivos, (desde farmácias que se negam a vendê-los, passando por situaçons de desleixo intolerável como a do CDF), a descarada hipocrisia com o que a misógina Igreja espanhola se permite opinar sobre a sexualidade da juventude galega, e sobre que práticas sexuais estám permitidas e quais nom, com as automáticas aderências da direita do PP".

Toda a informaçom e as imagens da acçom feminista, além das acçons anteriores da mesma campanha, podem ser consultadas no web de BRIGA.

 

Voltar à página principal

 

 

A acçom insere-se numha campanha que BRIGA desenvolve em Compostela