Campanha de AGIR contra a pressom policial sobre @s estudantes

27 de Janeiro de 2006

A decisom do Governo espanhol de enviar a polícia aos centros de ensino secundário com a escusa de controlar o consumo e tráfico de drogas está a provocar rechaço em sectores estudantis. A organizaçom estudantil independentista AGIR iniciou umha campanha contra a presença policial nas escolas, que já tivo como resultado a reacçom violenta da Polícia contra @s jovens que repartem material informativo às portas.

A intimidaçom policial inclui cans de presa, num novo passo em direcçom à policializaçom da vida social na Galiza, na qual AGIR detecta pontos de contacto com a campanha política e mediática contra o que meios oficiais chamam "delinqüência juvenil", eufemismo que tenta infundir o medo social que permita um maior controlo repressivo. A dissidência política entra nesse mesmo saco, como já tenhem comprovado diversas organizaçons e militantes juvenis do nosso país durante o último ano.

AGIR anuncia no seu web que os estudantes independentistas vam continuar a denunciar a presença policial nas escolas, apesar das intimidaçons que os rapazes e raparigas que integram a entidade estudantil estám já a sofrer por parte das fardadas forças repressivas. Será que José Antonio Alonso nom encontra outros jeitos mais efectivos de luitar contra o narcotráfico?.

 

Voltar à página principal

 

 

Umha inusual presença de cans inça as escolas da Galiza desde que o plano de controlo do Ministério do Interior espanhol foi activado