Venezuela viveu a maior manifestaçom anti-imperialista da sua história

5 de Fevereiro de 2006

A Venezuela bolivariana viveu ontem a sua maior demonstraçom de apoio popular com umha manifestaçom de centenas de milhares de pessoas vestidas de vermelho a marchar pola capital em apoio da Revoluçom e contra o imperialismo.

Num momento em que o apoio popular ao presidente se estima em 78%, o movimento revolucionário convocou a maior manifestaçom da história venezuelana, quando os Estados Unidos lançam ameaças e insultos contra Chávez e a Revoluçom anti-imperialista que lidera.

A manifestaçom de 4 de Fevereiro coincidiu com o Dia da Dignidade venezuelana. Prevê-se que ao longo deste ano o imperialismo ianque lance campanhas de difamaçom contra a Venezuela patriótica e revolucionária, ao estarmos perante um novo processo eleitoral previsto para 3 de Dezembro. Daí que o movimento popular se prepare com umha maciça demonstraçom de apoio ao seu presidente e ao processo que dirige.

Lembremos que, há poucos dias, o Governo venezuelano expulsou do país um diplomata ianque envolvido em labores contrarrevolucionários e de espionagem. A Casa Branca pressiona, sem olhar a meios, governos e empresas tentando bloquear a Venezuela, verdadeira potência económica e principal pólo anti-imperialista do continente sul-americano na última década.

Hugo Chávez dirigiu um discurso de mais de três horas perante a multitude, reafirmando a determinaçom do movimento que lidera para garantir a soberania nacional e o processo revolucionário em favor das maiorias empobrecidas pola oligarquia e o imperialismo. Insistiu igualmente na necessidade de armar a populaçom para fazer frente a umha possível agressom norte-americana, bem como trabalhar por umha nova e esmagadora vitória na eleiçom do próximo mês de Dezembro.

O presidente venezuelano garantiu que continuará a enfrentar "o império mais poderoso, cínico e imoral do planeta, como de facto é o Governo dos Estados Unidos". Nom faltou umha carinhosa referência a Fidel e a adesom à luita revolucionária do povo cubano. Tampouco o seu apoio explícito à luita do povo de Porto Rico pola independência.

Daqui, da Galiza, mandamos umha calorosa saudaçom ao povo venezuelano e o nosso incondicional apoio na sua heróica luita revolucionária e anti-imperialista.

:: Podes escuitar na íntegra o discurso de Hugo Chávez na manifestaçom de ontem nesta ligaçom


Voltar à página principal

 

 

Chávez sauda, punho em alto, a multitude congregada no fim da mobilizaçom revolucionária
Estima-se em dous milhons o número de patriótas revolucionári@s venezuelan@s que tomárom as ruas da capital em apoio da Venezuela Bolivariana