NÓS-Unidade Popular fai pública a sua posiçom perante o cessar-fogo declarado pola organizaçom revolucionária basca ETA

23 de Março de 2006

NÓS-Unidade Popular fijo pública umha avaliaçom de urgência um dia depois da declaraçom de cessar-fogo anunciada pola organizaçom revolucionária basca Euskadi Ta Askatasuna (ETA). Reproduzimos a seguir na íntegra o seu conteúdo, que pode também ser consultado no seu web nacional:

 

NÓS-Unidade Popular perante a declaraçom de “cessar-fogo permanente” por parte da ETA

A declaraçom formal por parte da ETA de um cessar-fogo permanente que entrará em vigor no dia 24 de Março confirma a vontade existente na organizaçom armada basca de superar, num sentido democrático, o conflito histórico entre o Estado espanhol e Euskal Herria.

Só a posiçom intransigente e repressiva do Estado espanhol tem impedido até hoje que essa soluçom democrática abrisse caminho há já muito tempo. Existiam, e ainda existem, poderosos interesses em sectores igualmente poderosos da classe dirigente espanhola, politicamente representados hoje no PP e numha parte do PSOE, empenhados em evitar a toda a custa a abertura de um novo cenário em que o povo basco poda exercer os seus direitos. Só essa circunstáncia explica a incomodidade do PP, e de sectores do PSOE como o representado polo ministro da Defesa, no contexto que ontem se abriu.

Pola nossa parte, a esquerda independentista galega é consciente de que nom é ao nosso povo que corresponde avaliar, nem muito menos pontificar, sobre o caminho que o povo basco deva percorrer na procura da sua liberdade. Unicamente nos corresponde expressar, como sempre fazemos, o nosso apoio aos povos que luitam, como o povo basco fai, com coragem e dignidade em defesa dos direitos que o imperialismo lhe nega.

Queremos, também como sempre figemos, reclamar ao Governo espanhol e às forças políticas que o sustentam o fim da repressom e a abertura de um processo marcado pola reciprocidade, que permita avançar na desactivaçom dos mecanismos de violência institucional que continuam a ser impostos a amplos sectores do povo basco. O reconhecimento de todos os direitos políticos e civis hoje conculcados é um dos primeiros passos que a actual situaçom exige do Estado espanhol.

Tal como até hoje aconteceu, o movimento independentista basco continuará a contar com toda a simpatia e solidariedade da esquerda independentista galega que NÓS-Unidade Popular representa. Esperamos que o processo actual seja o que por fim permita a resoluçom definitiva do conflito em chave de justiça, democracia e soberania para o povo basco.

Direcçom Nacional de NÓS-Unidade Popular

Galiza, 22 de Março de 2006

 

Voltar à página principal

 

 

NÓS-UP manifestou mais umha vez o seu apoio e solidariedade com o movimento independentista basco