Centenas de pessoas recebem Hugo Chávez e apoiam Revoluçom Bolivariana em Compostela

16 de Outubro de 2005

Centenas de pessoas concentrárom-se durante toda a manhá deste domingo para receber entusiasticamente o líder da Revoluçom Bolivariana, Hugo Chávez, na sua primeira visita oficial à Galiza. Desde as 9 da manhá, começárom a juntar-se dezenas de pessoas que ao longo da mesma chegárom a ser centenas, até que por volta da 1 da tarde chegou o presidente venezuelano, recebido com cantos solidários e chamados à resistência anti-imperialista contra os ianques.

Chávez respondeu às mostras de adesom com saudaçons e sorrisos, dando mostras de grande proximidade e chegando-se das pessoas concentradas para devolver os gestos de amizade. Durante uns instantes, o líder venezuelano admirou com visível agrado a monumental catedral que preside a praça do Obradoiro, antes de caminhar para o interior da sede da Junta da Galiza acompanhado polo presidente da mesma, Emílio Peres Tourinho.

Multitude de bandeiras galegas, comunistas, feministas, venezuelanas, cubanas e uruguaias tornárom muito vistoso o acto de recepçom a Hugo Chávez, em que participárom numerosos colectivos e entidades sociais e políticas galegas, incluída a esquerda independentista.

O caloroso recebimento ao presidente da Venezuela bolivariana contrastou com a frialdade mostrada polas pessoas concentradas para os membros do Governo da Junta da Galiza, que mantivérom umha "prudencial" distáncia com @s concentrad@s em todo o momento. No caso de alguns conselheiros como Mendes Romeu, a sua chegada à sede da Junta foi contestada com apupos e increpaçons por alguns sectores de manifestantes.

 

Voltar à página principal

 

 

Umha grande bandeira venezuelana e outras cubanas e uruguaias estivérom presentes no acto internacionalista da praça do Obradoiro
Instantánea do momento em que Chávez saúda as centenas de manifestantes concentrad@s ante a sede da Junta da Galiza
A esquerda independentista galega participou na concentraçom de recepçom a Hugo Chávez junto a muito diversos sectores populares
Bandeiras da Pátria e vermelhas solidárias com a Venezuela, com a catedral de Compostela ao fundo