Centro Social O Pichel, de Compostela, denuncia "circo mediático de passa-montanhas e pistoleiros"

15 de Novembro de 2005

Continuam as reacçons do movimento popular galego perante a inaudita agressom protagonizada ontem pola Guarda Civil contra três centros sociais, dentro da operaçom repressiva que acabou com umha dezena de pessoas detidas por ordem da Audiência Nacional. O Centro Social da Gentalha do Pichel, em Compostela, e as entidades que convivem no seu local, difundírom um comunicado que a seguir reproduzimos na íntegra:

COMUNICADO EMITIDO ANTE OS ACONTECIMENTOS DO DIA 14 DE NOVEMBRO DE 2005

DA GENTALHA DO PICHEL QUEREMOS ACLARAR:

1.Que somos um colectivo de carácter cultural que trabalha pola defesa da língua, pola recuperaçom da memória histórica e polo conhecimento e respeito do meio natural; que exercemos umha evidente funçom de carácter social no nosso bairro apoiada num capital de mais de 100 sócias e sócios.

2.Que nos temos colocado desde o início ao serviço de todos os movimentos sociais sem exclusom, tendo oferecido um espaço físico a diferentes colectivos de carácter feminista, ecologista, juvenil e cultural, entre os quais está o que foi objecto de esta última operaçom policial.

 

OS SEGUINTES COLECTIVOS ALOJADOS NO CENTRO SOCIAL O PICHEL: Associaçom Galega da Língua (AGAL) BRIGA, BURLA NEGRA, CINECLUBE DE COMPOSTELA, ERVA, GENTALHA DO PICHEL, Mulheres Nacionalistas Galegas (MNG) e NOVAS DA GALIZA, MANIFESTAMOS:

1.Que estamos a ser vítimas de um circo mediático de passa-montanhas e pistoleiros que tem como conseqüência a criminalizaçom e satanizaçom de todo o tecido associativo seja qual for a sua cor.

2.Que os danos provocados a um centro social que está ainda em processo de abertura som irreparáveis devido ao alarmismo e ao confusionismo induzido de alguns meios de comunicaçom e da própria e espectacular cenografia do dispositivo.

3.Que expressamos a nossa solidariedade com as pessoas privadas de liberdade e com os colectivos submetidos a umha criminalizaçom constante e sistemática por motivos puramente ideológicos.

4.Que exigimos transparência, veracidade e rigorosidade aos meios de comunicaçom e a rectificaçom, se proceder, das possíveis intoxicaçons.

5.Que continuaremos o nosso trabalho com a mesma energia que sempre nos caracterizou na articulaçom do tecido associativo do País.

No Portal informativo Arredemo está disponível umha crónica do registo da Guarda Civil no local social da Gentalha do Pichel.

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

NÓS-Unidade Popular avalia jornada repressiva de ontem, saldada com umha dezena de detençons em Lugo, Ourense, Vigo e Compostela (+...)

Confirmada detençom de oito independentistas. NÓS-UP denuncia actuaçom repressiva (+...)


Voltar à página principal

 

 

Fachada do Centro Social O Pichel, em Compostela, assaltado polas "forças da ordem" espanholas na tarde de ontem