Memória anti-imperialista: Cuba revela que participou na construçom da Rota Ho Chi Minh

4 de Maio de 2005

Conhecemos o histórico compromisso do povo cubano na solidariedade internacionalista com outros povos. Ajuda militar ao angolano face ao invasor sul-africano, envio de contingentes de materiais e equipas médicas a numerosos países com especiais necessidades nesse campo, abertura de universidades e hospitais a milhares de jovens de países do chamado Terceiro Mundo como parte de umha verdadeira ajuda ao desenvolvimento para além das palavras ou a caridade habituais em Ocidente.

Mas nestes dias, coincidindo com o trigésimo aniversário do fim da ocupaçom norte-americana do Vietnam, quer dizer, 30 anos depois da primeira grande derrota militar numha guerra da principal potência imperialista mundial, vinhemos a saber que Cuba participou também na luita de libertaçom nacional e social vietnamita.

Segundo revelou o coronel cubano já reformado Roberto León González, que estivo à frente do operativo, Cuba enviou vinte e três peritos como assessores na construçom da famosa Rota Ho Chi Minh, um enxame de túneis e vias construídas polas guerrilhas comunistas do Vietcong de Norte para Sul do país, através dos quais eram movimentados todo o tipo de materiais e recursos para a resistência contra o invasor ianque.

A ajuda cubana partiu da viagem de Fidel Castro ao Vietnam em 1973, visitando a zona de guerra no Sul da Península indochinesa. Umha reuniom entre Fidel, o primeiro ministro vietnamita Pham Van Dong e o célebre general Vo Nguyen Giap, serviu para acordarem o alargamento da rede de rotas de comunicaçom secretas em direcçom à reconquista do sul do país, que na altura permanecia sob ocupaçom estado-unidense.

Instrutores cubanos fôrom enviados ao terreno e engenheiros vietnamitas visitárom Cuba para estudarem as construçons defensivas cubanas nas montanhas de Pinares de Mayarí, o oriente da ilha.

Em duras condiçons, técnicos cubanos e vietnamitas dirigírom o alargamento da Rota Ho Chi Minh, peça chave na derrota final do imperialismo polo glorioso povo vietnamita, que chegou a atingir os 2.420 quilómetros, a maior parte polas montanhas.

Foi durante umha jornada de trabalho na grande obra de engenharia militar, a 30 de Abril de 1975, que o coronel cubano Roberto León González recebeu de um oficial vietnamita a notícia da queda da capital do Sul do país, Saigon, e a apressada fugida do país por parte das forças norte-americanas.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Memória histórica anti-imperialista: Vietnám comemora 30 aniversário da libertaçom de Da Nang (+...)

 

Voltar à página principal

 

 

Imagem do avanço de guerrilheir@s vietnamitas através da Rota Ho Chi Minh
Um grupo de vietcongs celebra a definitiva libertaçom nacionall nas ruas de Saigon, a 30 de Abril de 1975