BRIGA organiza Jornadas em memória da Galiza resistente contra o franquismo

5 de Novembro de 2005

A entidade juvenil independentista BRIGA adere ao movimento social que na Galiza reivindica a recuperaçom da memória da resistência galega contra o franquismo, organizando umhas interessantes Jormadas sob o título "Recuperando a memória resistente. Referentes para a rebeliom juvenil".

As Jornadas, que decorrerám em Compostela nos dias 7, 8, 9 e 10 de Novembro, som anunciadas no web nacional de BRIGA como "primeira entrega", umha vez que posteriormente irám ser levadas a distintas vilas e cidades galegas como a Corunha, Ponte Vedra, Muros, Ferrol e Burela. Na capital da Galiza, os actos terám lugar no Centro Social o Pichel, e o programa previsto é o que se segue:

7 de Novembro
Luis Souto
- Luis G. "Foz" (Historiador).

8 de Novembro
Amnésia ou ocultaçom. A memória da Galiza resistente
- Carlos Velasco (Historiador e professor da UdC),
- Carlos Morais (Historiador e membro da Direcçom Nacional de NÓS-UP)
- Eliseo Fernández (Investigador do movimento operário galego)

9 de Novembro
Projecçom do documentário Morte no val, sobre a repressom franquista numha aldeia da comarca do Berço.

10 de Novembro
A guerrilha antifranquista
- Bernardo Maiz (Historiador)

O objectivo declarado pol@s jovens independentistas de BRIGA é "suscitar umha reflexom histórica sobre o que foi a resistência armada após o golpe de estado militar, a experiência da militáncia anti-fascista e a ocultaçom interessada que se fijo da sanguinária repressom da pósguerra, a que nom pouc@s galeg@s decidírom enfrentar desde umha inequívoca posiçom de esquerda".

Toda a informaçom sobre esta iniciativa juvenil independentista está no web nacional de BRIGA.

 

Voltar à página principal

 

 

BRIGA nom se limita a homenagear a Galiza resistente, assumindo esse recordatório como componente da necessária rebeldia que tod@ jovem deve assumir na Galiza do século XXI